Chuva no ES: Ibitirama supera 150mm em 24 horas; veja ranking

Boletim emitido pela Defesa Civil mostra os municípios mais atingidos pela chuva no intervalo das 17 horas de quinta-feira (18) até as 17 horas desta sexta-feira (19)

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 19/02/2021 às 17h40
Municípios da região estão alerta para alagamentos e outros efeitos da chuva
Em Ibitirama, a Defesa Civil informou que o Rio Norte está cerca de 4 metros acima do normal e a água já transbordou em algumas ruas. Crédito: Fabiola Rodrigues | Leitora A Gazeta

Diante do cenário de continuidade das chuvas no Espírito Santo, o Boletim Extraordinário da Defesa Civil, atualizado às 17h desta sexta-feira (19), identificou os maiores acumulados no intervalo de 24h. A lista apresentada pelo órgão classificou 21 municípios capixabas. São eles:

  1. Ibitirama: 152 mm
  2. Bom Jesus do Norte: 125 mm
  3. Apiacá: 120 mm
  4. Irupi: 117 mm
  5. São José do Calçado: 100 mm
  6. Guaçuí: 95 mm
  7. Muqui: 64 mm
  8. Mimoso do Sul: 60 mm
  9. Iúna: 60 mm
  10. Atílio Vivácqua: 57 mm
  11. Jerônimo Monteiro: 55 mm
  12. Castelo: 53 mm
  13. Ibatiba: 53 mm
  14. Cachoeiro de Itapemirim: 52 mm
  15. Alegre: 49 mm
  16. Vargem Alta: 42 mm
  17. Venda Nova do Imigrante: 41 mm
  18. Viana: 39 mm
  19. Rio Novo do Sul: 38 mm
  20. Afonso Cláudio: 36 mm
  21. Anchieta: 32 mm

Além do ranking, o boletim aponta para os alertas vigentes no Estado, com onze municípios com risco de movimento de massa (IbitiramaSerraSanta LeopoldinaCariacicaVitóriaVila VelhaBom Jesus do Norte e Apiacá, Guaçuí, Afonso Cláudio e Castelo) e um município apenas com risco hidrológico (Guaçuí).

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Climatempo e o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) também emitiram avisos de chuvas intensas para esta sexta-feira (19). O alerta de chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, com ventos intensos que podem variar de 60 km/h a 100 km/h, é valido para todo o Estado.

Por causa das chuvas e ventos, há risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas. Em caso de rajadas de ventos, o Inmet orienta que as pessoas não se abriguem debaixo de árvores, pois há risco de queda e raios e não estacionem veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. O alerta também vale para municípios do Rio de Janeiro.

AVISOS METEOROLÓGICOS

Também apresentados pelo Boletim da Defesa Civil, há os seguintes avisos:

  • Risco de vendaval, acumulado de chuva, chuva intensa e tempestade, de nível "Atenção" válido para o Estado, com início às 9h desta sexta (19) e fim no sábado (20), às 09h.
  • Risco de granizo, vendaval, chuva intensa e tempestade, de nível "Atenção" para os municípios de Alegre, Apiacá, Bom Jesus do Norte, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Iúna e São José do Calçado. O alerta é válido entre às 12h desta sexta (19) e 3h do sábado (20).
  • Risco de chuva intensa, de nível "Perigo", com chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60 a 100 km/h), risco de corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas, válido para todo o Estado, entre às 10h20 desta sexta (19) e 10h do sábado (20). 

COMO FUNCIONA A MEDIÇÃO DA CHUVA

A medida usada para medir o volume da chuva é : milímetros por metro quadrado. É só imaginar um quadrado de um metro por um metro com um litro de água dentro. O líquido vai subir até a marca de 1mm. Claramente falando, um milímetro de chuva equivale a um litro de água por metro quadrado. Por exemplo: se choveu 50mm, seriam 50 litros de água em cada metro quadrado.

A unidade de medida utilizada para verificar os acumulados de chuva é o milímetro
A unidade de medida utilizada para verificar os acumulados de chuva é o milímetro. Crédito: Samar Meteorologia

O período da chuva também é importante. Chover 50 litros de água durante um dia inteiro pode ter um impacto menor do que chover a mesma quantidade de uma vez só, somente em uma hora.

E como podemos medir a chuva em uma cidade grande? Equipamentos chamados de pluviômetros, que estão espalhados por vários pontos, vão indicar o quanto choveu - e somente esses dados vão permitir as comparações das quantidades de chuva por dia, mês e ano.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.