ASSINE

Viúva da Mega-Sena é derrotada ao tentar anular sentença de testamento

Adriana Ferreira Almeida tentava anular decisão que invalidava o documento do marido

Publicado em 03/12/2018 às 17h03
A herança, de mais de R$ 100 milhões, é disputada por Adriana e os 11 irmãos da vítima. Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
A herança, de mais de R$ 100 milhões, é disputada por Adriana e os 11 irmãos da vítima. Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Condenada pelo assassinato do marido, o milionário Renné Senna, a cabeleireira Adriana Ferreira Almeida, conhecida como Viúva da Mega-Sena, sofreu mais uma derrota na Justiça. Ela tentava anular uma sentença que invalidava o testamento de Renné, que a beneficiava. Mas desembargadores da 17ª Câmara Cível negaram, por unanimidade, o recurso e determinaram que Adriana seja multada caso recorra novamente no Tribunal de Justiça do Rio.

A viúva agora só poderá tentar reverter a decisão no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A herança, de mais de R$ 100 milhões, é disputada por Adriana e os 11 irmãos da vítima. Ex-lavrador, Renné foi morto a mando da mulher, pouco tempo depois de ganhar na loteria.

A vítima foi executada a tiros por dois ex-policiais militares, contratados por Adriana, em janeiro de 2007, em Rio Bonito, na Região Metropolitana. De acordo com a sentença que condenou a cabeleireira, Adriana ordenou a morte do marido após ele ter dito que iria a excluí-la do testamento, pois havia descoberto que estava sendo traído.

Adriana foi presa e acabou sendo condenada, em 2016, a 20 anos pelo crime. Atualmente, ela cumpre a pena em um presídio do Rio.

O testamento anulado em fevereiro deste ano pelo TJ foi assinado pelo milionário meses antes do crime. No documento, ele deixava 50% da fortuna para a filha e a outra metade para a cabeleireira. A casa onde o casal morava antes do crime, um dos bens mais valiosos da herança, está hoje abandonada.

A Gazeta integra o

Saiba mais
dinheiro mega-sena

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.