ASSINE

Onyx é exonerado para indicar emendas ao Orçamento

Ele deve voltar ao governo dia 2. Em 2019, ele foi o único parlamentar que não indicou emendas entre os 513 deputados e 81 senadores

Publicado em 27/02/2021 às 08h48
Atualizado em 27/02/2021 às 08h48
Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni
Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Crédito: José Dias/PR

O ministro Onyx Lorenzoni foi exonerado, "a pedido", do cargo, segundo decreto publicado em edição extra do Diário Oficial da União que circula na noite desta sexta-feira, 26.

Recém-empossado ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Onyx está se "licenciando" do cargo para reassumir o mandato de deputado e apresentar emendas ao Orçamento. Na terça, dia 2, ele deve voltar ao ministério.

No Orçamento de 2019, Onyx foi o único parlamentar que não indicou emendas entre os 513 deputados e 81 senadores.

A prática de exoneração dos ministros que têm mandato é comum quando há votações importantes para o governo federal. No final de janeiro, ainda titular do Ministério da Cidadania, Onyx foi exonerado do cargo para participar da eleição da presidência da Câmara e ajudar no esforço do Planalto de eleger seu aliado Arthur Lira (PP-AL).

O mesmo ocorreu na ocasião com os ministros da Agricultura, Tereza Cristina, e das Comunicações, Fábio Faria, que também são deputados licenciados. Eles foram todos exonerados em um dia e retornaram aos cargos de ministros após a eleição da Câmara. (Colaborou Daniel Weterman)

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.