ASSINE

Onyx diz não ter como dizer se Bolsonaro se aproximou ou não do centrão

Presidente até já gravou vídeo amistoso ao lado do deputado Arthur Lira, do PP, líder do grupo de partidos conhecido por negociar cargos e verbas

Publicado em 27/04/2020 às 17h22

Confrontado a confirmar ou não se o presidente Jair Bolsonaro tem buscado se aproximar do chamado centrão, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta segunda-feira (27)que não tem como responder à pergunta, porque não está envolvido na articulação política do governo.

Ministro de Estado Chefe da Casa Civil da Presidência da República, Onyx Lorenzoni,  Presidente da República, Jair Bolsonaro
Onyx Lorenzoni e Jair Bolsonaro: os dois foram colegas na Câmara. Crédito: Marcos Correa/PR

"Eu não tenho como dizer, porque hoje o meu foco é outro. Esse questionamento tem de ser feito à Casa Civil ou à Secretaria de Governo. Hoje estou muito focado no Ministério da Cidadania, com as medidas de combate à pandemia", disse o ministro, que começou o governo Jair Bolsonaro como ministro-chefe da Casa Civil.

O próprio Bolsonaro, no entanto, já deu sinais mais do que claros da aproximação com os parlamentares mais fisiológicos - sempre dispostos a negociar cargos e verbas - da Câmara. O presidente gravou um vídeo ao lado do líder do centrão, o deputado Artur Lira, do PP, o partido mais atingido pela Operação Lava Jato. 

Segundo Lorenzoni, que participa de live organizada pelo BTG Pactual, o Brasil sairá da crise do novo coronavírus com cerca de 25 milhões de pessoas saindo da invisibilidade. Disse também que, em um mês, o governo terá bancarizado cerca de 30 milhões de pessoas. "Nenhum país do mundo fez isso", disse.

O ministro comentou ainda as disputas entre Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e disse que é natural do sistema democrático haver questionamentos entre os poderes Legislativo e Executivo.

Jair Bolsonaro Onyx Lorenzoni

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.