ASSINE

Helicóptero da Força Nacional cai no Pantanal; os 3 ocupantes sobreviveram

Os três ocupantes da aeronave foram resgatados com vida por um helicóptero da Marinha do Brasil e encaminhados para Cuiabá

Publicado em 09/10/2020 às 09h18
POCONE, MT, 07.09.2020 - QUEIMADA-PANTANAL - Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. O Pantanal foi o bioma mais atingido proporcionalmente pelas queimadas esse ano, com quase 10% de sua área consumida pelo fogo. (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
Vegetação é consumida pelo fogo ao longo da rodovia Transpantaneira, no Mato Grosso. . Crédito: Lalo de Almeida/Folhapress

A queda de um helicóptero da Força Nacional com três tripulantes foi registrada na tarde desta quinta-feira (8), na região de Porto Jofre, em Poconé (MT). A aeronave fazia parte da Operação Pantanal II, coordenada pelo Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul e o 6º Distrito Naval da Marinha, com objetivo de combate às queimadas na região. Os três ocupantes da aeronave foram resgatados com vida por um helicóptero da Marinha do Brasil e encaminhados para Cuiabá.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) confirmou a queda do helicóptero e a identidade dos três integrantes, sendo eles o comandante Renato de Oliveira Souza, da Polícia Civil do Distrito Federal, o copiloto Luiz Fernando Berberick, da Polícia Civil do Rio de Janeiro, e o 2° sargento da PM Emerson Miranda Martins, da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Os integrantes chegaram a capital mato grossense no início da noite por meio da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea do Centro Integrado de Operações Aéreas de Mato Grosso (Ciopaer). As causas da queda do helicóptero serão investigadas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da Força Aérea Brasileira (Cenipa).

Desde setembro, mais de 40 homens da Força Nacional atuam em operações de combate aos incêndios no Pantanal. Eles foram enviados pelo Governo Federal e devem ficar na região até o fim do mês.

Nota da FAB:

O objetivo da investigação realizada pelo CENIPA é prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram. A necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes garante a liberdade de tempo para a investigação.

A conclusão de qualquer investigação conduzida pelo CENIPA terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.