ASSINE

Amapá deve vacinar 138 mil pessoas contra o sarampo para controlar surto

O estado do Amapá trabalha também para controlar um surto de sarampo que começou em dezembro de 2020 e tinha 189 casos registrados até a manhã desta terça-feira (19)

Publicado em 19/01/2021 às 16h52
Vacinação contra sarampo
Vacinação contra sarampo. Crédito: Prefeitura de Vila Velha / Divulgação

Em meio aos cuidados de combate à Covid-19, o estado do Amapá trabalha também para controlar um surto de sarampo que começou em dezembro de 2020 e tinha 189 casos registrados até a manhã desta terça-feira (19).

A Superintendência de Vigilância em Saúde, órgão ligado à Secretaria de Saúde do Amapá, iniciou nesta segunda-feira (18) uma campanha de vacinação, que pretende imunizar 138.469 pessoas no estado.

O sarampo é uma doença que pode ser evitada através da vacina tríplice viral, imunização que também previne caxumba e rubéola.

Para evitar aglomerações, a imunização ocorrerá de casa em casa, em sete municípios: Macapá, Santana, Laranjal do Jari, Mazagão, Porto Grande, Vitória do Jari e Oiapoque.

A escolha dessas cidades ocorreu devido à alta incidência de casos da doença, segundo o balanço divulgado pela secretaria de Saúde.

Segunda maior cidade do Amapá, Santana tem o maior número de casos confirmados (108), seguida da capital Macapá, que tem 73 pacientes com a doença. Em seguida está Mazagão, com seis casos. Pedra Branca e Porto Grande têm um caso cada.

Além dos confirmados, a secretaria de Saúde têm mais 70 casos ainda em investigação.

Até a manhã desta terça-feira (19), o índice de cura da doença era de 100% entre os novos casos registrados, sem registro de mortes pela doença.

"O sarampo é uma doença grave, felizmente no estado não houve nenhum óbito. Mas a quantidade de casos é alarmante, por isso estamos tomando todas as medidas para ampliar nossa cobertura vacinal", afirma Dorinaldo Malafaia, da Superintendência de Vigilância em Saúde .

A superintendência fez um mapeamento do perfil dos casos. O maior número ocorreu entre crianças até quatro anos de idade. Elas correspondem a 108 casos --57% do total. Mulheres respondem por 55% dos casos.

Por causa da alta incidência, as crianças se tornaram o maior alvo da campanha de imunização. De acordo com a secretaria de Saúde, além da vacina de sarampo, também haverá outras imunizações para atualização da caderneta de vacina das crianças de até cinco anos. Cerca de 120 mil serão vacinadas.

"Nossos agentes irão de casa em casa, até o cidadão para vaciná-lo. Vamos vencer essa batalha e com muito trabalho", disse Malafaia.

Mesmo com o esforço das autoridades de saúde, o Amapá enfrenta dificuldades para alcançar a meta de 95% de cobertura vacinal estipulada pelo Ministério da Saúde. Em 2020 o alcance foi ainda mais prejudicado pela pandemia de Covid-19, com o índice em 48% na primeira dose e 38% na segunda.

Segundo os dados da Superintendência de Vigilância em Saúde , apenas o município de Serra do Navio alcançou a meta de vacinação para ambas as doses (156,7% na primeira e 106,7% na segunda). Porto Grande é o município que tem a menor cobertura vacinal, com 21,8% e 22,8% nas duas doses, respectivamente.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.