ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

Alcolumbre diz que vai acionar PF e MP para investigar apagão no Amapá

O apagão ocorreu após um incêndio na subestação Macapá, o que deixou 14 dos 16 municípios do Amapá sem energia

Publicado em 12/11/2020 às 16h30
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre
Presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Crédito: Jefferson Rudy/Agência Senado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), informou por meio de nota que vai acionar a Polícia Federal e o Ministério Público Federal para investigar as causas do apagão no Amapá. A maior parte do Estado ficou sem energia elétrica e o serviço ainda não foi restabelecido integralmente.

O apagão ocorreu após um incêndio na subestação Macapá que levou ao desligamento automático da linha de transmissão Laranjal/Macapá e das usinas hidrelétricas de Coaracy Nunes e Ferreira Gomes, o que deixou 14 dos 16 municípios do Amapá sem energia.

Em nota enviada pela assessoria de imprensa, Alcolumbre citou um laudo preliminar da Polícia Civil apontando que o incêndio não foi causado por um raio, como foi noticiado inicialmente. "O pedido do presidente do Senado visa esclarecer o que aconteceu e estabelecer a verdade dos fatos", diz a nota.

Na quarta, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, afirmou que o adiamento da eleição municipal em Macapá foi decidido após autoridades eleitorais e de segurança pública afirmarem não haver "condições de segurança e tranquilidade" para realização do pleito na capital do Amapá.

Em entrevista ao Jornal Eldorado, da Rádio Eldorado, o ministro disse ter sido informado que até mesmo a ação de facções criminosas estava fora de controle durante a crise energética e social vivida pelo Estado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.