ASSINE

Turquia pede à ONU para mudar o nome do país em inglês. Entenda o motivo

A mudança, que pode parecer pequena mas tem grande significado social e político para Ancara (capital do país)

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 03/06/2022 às 14h17

A Turquia, país de 84 milhões de habitantes no Oriente Médio, não quer mais ser chamada de "Turkey" em inglês, mas sim de "Türkiye". A mudança, que pode parecer pequena mas tem grande significado social e político para Ancara (capital do país), foi formalizada na ONU.

Stephane Dujarric, o porta-voz do secretário-geral António Guterres, informou a diversos veículos da imprensa internacional nesta quinta-feira (2) que a troca, solicitada por meio de uma carta da chancelaria turca, já passou a valer. "Os países são livres para escolher como querem ser nomeados", disse ele à americana CNN.

Bandeira da Turquia
Bandeira da Turquia. Crédito: Pixabay

A mudança integra a agenda do presidente Recep Tayyip Erdogan já há alguns anos e foi impulsionada pela versão anglicizada do nome do país. "Turkey", em inglês, designa não apenas a nação do Oriente Médio, como também a ave peru.

O chanceler turco, Mevlut Cavusoglu, afirmou em uma rede social que a mudança tem como objetivo "aumentar o valor da marca do país". "Türkiye" - pronuncia-se "turquiê" - já é a forma que o povo turco usa para se referir ao país desde a formação da nação em 1923, após a desintegração do Império Otomano.

O termo também vinha sendo usado no comércio internacional. Erdogan assinou um memorando no ano passado para que a frase "made in Turkey" fosse cunhada "made in Türkiye". "Simboliza e transmite a cultura, a civilização e os valores da nação turca da melhor maneira possível", disse o presidente no documento.

Instituições públicas e a imprensa nacional passaram a adotar essa forma. A TRT World, emissora pública, publicou um comunicado explicando a mudança: "Digite 'Turkey' no Google e você vai ver um conjunto de imagens e definições que confundem o país com a Meleagris, também conhecida como peru na América do Norte, famoso por ser servido no Natal e em jantares de ação de graças."

"Ou então folheie os dicionários; 'peru' é definido como 'algo que falha gravemente' ou 'uma pessoa tola'", seguiu.

Para o professor de história da Universidade de Georgetown Mustafa Aksakal, introduzir a mudança na ONU é uma forma de Erdogan demonstrar que tem o poder de afirmar suas vontades para além das fronteiras políticas nacionais.

"A mudança pode parecer boba para alguns, mas coloca Erdogan no papel de protetor do respeito internacional pelo país", disse ele ao jornal The New York Times.

A comunicação governamental tem divulgado um vídeo institucional que mostra vários cidadãos pronunciando o nome "Türkiye" e disseminado a hashtag #HelloTürkiye" nas redes sociais.

Este vídeo pode te interessar

Veja também

A Gazeta integra o

Saiba mais
ONU Agências Núcleo Oriente Médio Mundo

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.