ASSINE

ONU chama atenção para possível ruína financeira em países em desenvolvimento

No encontro virtual de líderes do G20 realizado neste sábado (21), A ONU mostrou-se preocupada com o cenário castastrófico que países em desenvolvimento podem devido à pandemia

Publicado em 21/11/2020 às 11h17

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, defendeu neste sábado (21), em um discurso antes da reunião virtual de líderes das 20 maiores economias do mundo (G20), que novos esforços sejam direcionados para atender às necessidades dos países em desenvolvimento. "Os países desenvolvidos podem se dar ao luxo de fornecer um enorme alívio para as suas sociedades, e estão fazendo isso, mas o mundo em desenvolvimento está à beira da ruína financeira e da crescente pobreza, fome e sofrimento indizível", disse ele.

A fome é um mal que mata milhões de pessoas no mundo
Entre as preocupações da ONU com a pandemia, está o avanço da fome em diversos países. Crédito: Sadik Gulec/Shutterstock

Na apresentação, ele também pediu aos líderes do G20 um aumento nos recursos financeiros disponíveis para o Fundo Monetário Internacional (FMI). Segundo Guterres, ainda que o G20 tenha estendido a iniciativa de suspensão da dívida por seis meses, esse movimento ainda não é suficiente. "Estou pressionando por uma nova extensão até o final de 2021 e também por uma expansão do escopo dessas iniciativas a todos os países em desenvolvimento e de renda média necessitados", ressaltou, acrescentando que o efeito dominó das falências pode devastar a economia global.

Guterres comentou, ainda, que o mundo precisa de ações concretas para se recuperar após a pandemia do coronavírus, incluindo medidas que favoreçam a sustentabilidade climática. Além disso, afirmou que os avanços recentes nas vacinas para a covid-19 "oferecem um raio de esperança", mas que elas precisam ser tratadas como um bem público global, para garantir que cheguem a todas as pessoas.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.