> >
Chantagem sexual online: 'Em 6 horas meu filho estava morto'

Chantagem sexual online: 'Em 6 horas meu filho estava morto'

Adolescente foi contactado por golpistas que se fizeram passar por garota da idade dele e pediram fotos explícitas antes de iniciar chantagem; vítima acabou se matando.

Publicado em 9 de julho de 2024 às 18:00

Ícone - Tempo de Leitura 1min de leitura

Uma mãe americana cujo filho se matou meras seis horas depois de ser contactado por chantagistas online virou ativista da causa, alertando outros pais e jovens a respeito da prática.

O adolescente Jordan DeMay foi vítima de 'sextortion', chamado em português de chantagem sexual online ou sextorsão: golpistas se fizeram passar por uma garota da idade dele online e pediram que ele mandasse fotos explícitas de si mesmo.

Quando ele fez isso, os golpistas fizeram chantagem, dizendo que divulgariam as fotos se ele não pagasse uma quantia em dinheiro. Jordan acabou cometendo suicídio.

Nesta reportagem especial, a BBC acompanha Jenn, a mãe de Jordan, e explica por que a Nigéria (junto a outros países da África Ocidental) virou um "polo" de chantagens online como essa. Confira no vídeo.

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Tags:

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais