ASSINE

Venda de veículos novos no ES registra alta de 30% em maio

Mercado nacional também teve resultado positivo de 27% comemorado pela Anfavea, após meses de baixa produção causada pela crise de insumos

Tempo de leitura: 4min
Publicado em 07/06/2022 às 16h32
Venda de veículos novos no ES registra alta de 30% em maio
Foram licenciados 187,1 mil veículos em maio, em todo o Brasil, com uma média diária de 8,5 mil unidades. Crédito: Freepik

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) divulgou, nesta terça-feira (7), os resultados do mercado automotivo do mês de maio, trazendo o saldo positivo de 27% de crescimento das vendas com relação ao mês anterior. Foram licenciados 187,1 mil veículos em maio, com uma média diária de 8,5 mil unidades, sendo a maior do ano e 10% acima de abril. O resultado foi comemorado pela entidade, que vê os números como um sinal de que o setor começa a se recuperar.

No Espírito Santo, a perspectiva se repetiu, com um aumento de 30,24% de unidades vendidas: 6.947 veículos novos emplacados de todos os segmentos, contra 5.334 unidades vendidas em abril de 2022, segundo levantamento divulgado pelo Sindicato dos Concessionários Distribuidores de Veículos do ES (Sincodives).

“O resultado dos emplacamentos de maio surpreendeu, alavancado pela maior entrega de veículos que estavam à espera de peças nos pátios das montadoras. Ainda não há um momento forte de retomada do mercado, mas acreditamos numa certa estabilidade, o que é muito positivo, considerando um ano com incertezas, como o que estamos vivendo”, avalia o presidente do Sincodives, Riguel Chieppe.

26.777 UNIDADES

FORAM EMPLACADAS DE JANEIRO A MAIO NO ES

No acumulado de maio de 2022 foram emplacadas 26.777 unidades de todos os segmentos (automóveis, comerciais leves, motocicletas, caminhões, ônibus e implementos rodoviários), o que representa uma queda de -4,23% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram emplacadas 27.959 unidades.

O mesmo resultado se viu no cenário nacional, quando comparado o período de janeiro a maio, que registrou uma queda de 17% com relação a 2021. Segundo o presidente da Anfavea, Márcio de Lima Leite, isso se deu, principalmente, por conta da baixa produção nos primeiros meses de 2022, já que a média diária de vendas no ano tem ficado em torno de 6 mil veículos por mês, o que foi considerado muito abaixo da média.

CRISE DE INSUMOS

O desabastecimento de matérias-primas para a produção dos veículos foi um dos principais causadores disso. “Foram perdidos 150 mil veículos no primeiro semestre de 2022, registradas 16 paradas de fábrica, o que representa 331 dias de paralisação de produção, com uma média de 20 dias por fábrica nesta conta. Esses números têm efeito cascata, pois acabam impactando toda a cadeia”, afirma Leite.

Venda de veículos novos no ES registra alta de 30% em maio
Desafio pós-crise de abastecimento é entender qual a demanda do mercado. Crédito: Freepik

Para ele, é preciso ter um olhar novo para evitar futuras crises de abastecimento como a que o setor passa atualmente. Por outro lado, a expectativa é de que o pior já tenha passado e que com os números crescentes de maio, o setor continue esse crescimento para recuperar a baixa registrada no início do ano.

“Isso não vai resolver a crise de abastecimento. O mercado, atualmente, demanda mais do que a oferta, mas é um setor que depende do crédito, que está com taxas mais altas. O desafio pós-crise de abastecimento é entender qual a demanda do mercado”, observa.

CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO

Pela primeira vez no ano, o volume de unidades produzidas superou a marca de 200 mil unidades, o que não acontecia desde dezembro do ano passado, segundo a Anfavea. Foram 205,9 mil unidades produzidas no mês, registrando um crescimento de 10,7% sobre abril.

Maio também registrou crescimento na produção em relação ao mesmo mês de 2021, de 6,8%, período em que a falta de semicondutores começou a gerar os primeiros impactos relevantes no setor automotivo nacional.

CRESCE VENDA DE USADOS

Outro dado positivo para o setor é o crescimento de veículos usados. Segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), maio teve o melhor resultado de comercialização desse tipo de veículo, com uma evolução de 25,8%, totalizando quase 850 mil unidades.

25,8%

FOI O CRESCIMENTO DA VENDA DE USADOS, EM MAIO, NO PAÍS

No entanto, o acumulado do ano também fez o mesmo movimento dos veículos novos, registrando uma queda de 20,86%. Os modelos com até 3 anos de fabricação representaram 11,1% do total e tiveram uma participação de 11,8% nos cinco primeiros meses do ano.

“O aumento percentual das transações de veículos usados, em maio, ficou próximo da alta na venda de novos (+25%), o que é natural, já que muitos usados são ofertados como entrada na compra de um zero km. Na comparação com o mesmo mês de 2021, no entanto, as transações de usados apresentaram queda de 11,4% e, no acumulado dos cinco primeiros meses de 2022, a queda foi de pouco mais de 19%, talvez por conta da maior restrição e custo do crédito. Mas, já há sinais de que, aos poucos, o mercado possa se estabilizar”, afirma o presidente da Fenabrave, Andreta Jr.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Mercado Automotivo Seminovo Carro Zero Zero km Sincodives Anfavea Semicondutores

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.