> >
Versáteis, pedras naturais se tornam protagonistas em novas formas de uso na decoração

Versáteis, pedras naturais se tornam protagonistas em novas formas de uso na decoração

Seja nos revestimentos, seja no mobiliário, as rochas ainda se destacam pela versatilidade da aplicação e a possibilidade de diferentes texturas, formatos e identidade visual

Publicado em 31 de janeiro de 2024 às 18:46- Atualizado há um mês

Ícone - Tempo de Leitura 3min de leitura
Vitória Stone Fair
Lançamento na feira, a Azurita tem a mesma composição da Amazonita, que foi adquirida pela Tiffany para compor o visual de suas lojas. (Hub Imobi)
Vinícius Viana
[email protected]
Flavia Martins
Editora do Estúdio Gazeta / [email protected]

Em um momento em que vários materiais buscam substituir as pedras naturais, as rochas ainda se mostram peças versáteis na decoração, sendo utilizadas não apenas no revestimento, mas também como protagonistas no mobiliário. A Vitória Stone Fair, realizada no Pavilhão de Carapina, na Serra, traz as grandes novidades do setor e alguns exemplos de diferentes aplicações do material na prática.

“A pedra natural é um elemento extremamente versátil e cada vez mais queremos levá-la para dentro da arquitetura, como revestimento de móveis. Fazendo paredes, pisos e materiais com superfícies diferentes, podemos trazer várias identidades visuais”, destaca o arquiteto Rômulo Pegoretti.

Como exemplo, o especialista cita a criação de uma adega com cristal de quartzo, no estande da Naturale Granitos. No mesmo espaço, uma outra bancada foi feita de fora a fora com uma característica que, de acordo com Rômulo, apenas o material natural possui, que é o encontro dos veios. O arquiteto explica que o mesmo material pode mudar a sua performance de acordo com o acabamento, seja polido, seja escovado.

Vitória Stone Fair
Adega com cristal de quartzo, no estande da Naturale Granitos. (Hub Imobi)

O resultado disso é a versatilidade das pedras que, inclusive, podem ser utilizadas como portas de acesso, totalmente revestidas nas rochas naturais.

“Uma grande tendência são os mobiliários revestidos e modelos em curvas e formas orgânicas. Em uma bancada projetada com pedras naturais, por exemplo, o material foi escovado e feito todo em ripa para trazer movimento ao móvel, assim como no banco. Um mesmo material pode ser trabalhado com diferentes texturas e formas, com a forma se replicando em uma parte estrutural”, destaca.

A feira permite encontrar diferentes exemplos de materiais, como o verde marcante do Speranza, quartzito da Granistone, que foi usado no conjunto de mesas de centro projetado pela arquiteta Vivian Coser. Um detalhe marcante é a leveza da peça devido ao acabamento abaulado nas bordas, que reduz ao mínimo a espessura de 2 cm da placa, dando um ar ainda mais delicado e sofisticado ao móvel.

Vitória Stone Fair
O verde marcante do Speranza, quartzito da Granistone, aplicado em um conjunto de mesas de centro projetado pela arquiteta Vivian Coser. (Hub Imobi)

A arquiteta, aliás, foi uma das palestrantes do evento que também conta com uma programação voltada para arquitetos, designers e profissionais da área, recheada de conteúdo sobre o setor e discussões sobre as possíveis aplicações das rochas naturais em projetos de decoração.

“Todo mês eu descubro um material novo. Praticamente, uma das coisas que mais me atrai é harmonizar isso. Acredito que o setor das rochas me permite criar paletas exclusivas e fazer composições porque, hoje, no Brasil dispomos de tecnologias para customização desses projetos”, destaca Vivian.

Vitória Stone Fair
A feira ainda conta com uma programação de palestras voltada para arquitetos, designers e profissionais da área. (Hub Imobi)

Mas não para por aí. Com um fundo cinza azulado e veios translúcidos, o Patagonia Blue, lançamento da Imetame, foi aplicado em todo o mobiliário do estande, como mesas e as banquetas do balcão. O vendedor José Carlos Rodrigues conta que o material conquistou o mercado externo e está tendo grande procura por clientes dos Estados Unidos, por sua beleza e versatilidade.

Azul semiprecioso

Um dos lançamentos que está chamando a atenção na feira é o Azurita, da Granistone, pedra semipreciosa extraída na Paraíba que se destaca por conta da tonalidade de azul ocupar a maior parte da placa, resultando em uma paginação que enche os olhos. A rocha ainda não foi precificada.

Mas, para se ter uma ideia, ela tem a mesma composição e ainda é mais azul que a Amazonita, que foi adquirida pela Tiffany para compor o visual de suas lojas – conhecidas pelo famoso “Azul Tiffany”, patenteado pela marca. E um bloco da Amazonita foi arrematado por nada menos que R$ 1 milhão, na feira do ano passado.

Vitória Stone Fair 2024

A Vitória Stone Fair é uma das maiores feiras do setor e referência no mercado internacional. O evento reúne empresas de extração e beneficiamento de pedras naturais, equipamentos, máquinas, insumos e tecnologias e é voltado exclusivamente para profissionais do setor de rochas e da construção, incluindo arquitetos e designers.

Data: de 30 de janeiro a 2 de fevereiro de 2024
Horário: quinta-feira, das 10h às 19h; na sexta-feira, das 10h às 16h
Local: Pavilhão de Carapina, Serra, Espírito Santo
Site: vitoriastonefair.com.br

O Azurita, da Granistone,  se destaca por conta da tonalidade de azul ocupar a maior parte da placa(Hub Imobi)

Este vídeo pode te interessar

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

Tags:

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais