ASSINE

Abertura de shoppings no ES não é consenso entre leitores

Governo do Estado propôs que os centros comerciais voltassem a abrir nos mesmos moldes do comércio de rua, com funcionamento das lojas em dias alternados, mas ideia foi foi recusada pela Associação Brasileira de Shopping Centers

Publicado em 21/05/2020 às 11h14
Data: 20/03/2020 - ES - Vila Velha - Shopping Vila Velha fechado nesta sexta-feira como medida de cotenção do coronavírus - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
Shopping Vila Velha fechado, durante pandemia do novo coronavírus. Crédito: Vitor Jubini

O governador do Espírito SantoRenato Casagrande (PSB), propôs que os shoppings voltassem a abrir nos mesmos moldes do comércio de rua, com funcionamento das lojas em dias alternados, de acordo com o segmento. A proposta, no entanto, foi recusada pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

A informação foi dada por Casagrande em coletiva de imprensa na quarta-feira (20). A abertura ocorreria em forma de rodízio, como já ocorre hoje na Grande Vitória. Nos dias ímpares, funcionam os estabelecimentos que vendem produtos de consumo não pessoal, como móveis e eletrodomésticos. E, nos dias pares, os de consumo pessoal, como roupas, acessórios e produtos de beleza.

"Nós podemos autorizar a abertura de shoppings. Até propusemos que ela seja feita nos mesmos moldes [do comércio de rua], com controle de entrada, de segunda a sexta-feira em dias alternados. Mas, a associação de shoppings acha que isso não é adequado para eles. De fato, foi feita uma proposta. Estamos conversando, mas não podemos ter o funcionamento do shopping diferente do comércio de rua", afirmou o governador. 

A proposta dividiu as opiniões dos leitores de A Gazeta. Enquanto alguns defendem a abertura dos shoppings, para salvaguardar empregos, muitos são contrários ao projeto, por receio de que a circulação de pessoas contribua com o avanço da pandemia do novo coronavírus. Confira alguns comentários: 

Pode abrir o que quiser que eu vou continuar fazendo minha quarentena. #queroviver (Edna Leticia Abreu Queiroz)

Eu tenho para mim que a quarentena e todo esse isolamento deveria ser feito por agora.... No início não vi muita necessidade, até por que o índice era bem menor, mas agora, quando a situação realmente está feia, as pessoas querem abrir comércio? É algo que me deixa confuso. Gente, eu ouço ambulância passando na minha rua todo dia, onde eu moro tem uma família toda infectada. Não é brincadeira e falta de respeito com quem se foi, com os familiares e conosco, trabalhadores. Se abrir os shoppings, o número de infectados vai triplicar e não temos leitos suficientes. (Mauricio Souza)

Governador, o senhor acha mesmo que é hora de abrir shopping, com tantas vidas sendo ceifadas? (Suzana Maria Pedroza Martins)

Tem que abrir sim, vai quem quiser para o shopping. Se quiser se contaminar, é problema de cada um. Não é porque está aberto que a pessoa é obrigada a ir. (Cristiane Rodrigues)

É muito fácil, para quem tem seu dinheiro no bolso e está seguro, falar para continuar fechado, mas as pessoas precisam trabalhar. Se as lojas de rua podem abrir com regras, por que os shoppings não? Da mesma forma que essas pessoa precisam trabalhar, quem trabalha em shopping também precisa. Infelizmente, no mundo em que vivemos, não é só nesta pandemia que as pessoas não têm respeito pelo próximo. A falta de respeito já existe há muitos anos e em todo lugar… (Giulianni Favero)

Giulianni Favero, eu trabalho em shopping, minha cara. E em um bem movimentado. O povo está sem lazer há dias. Você acha que, quando abrirem os shoppings, para onde esse povo vai? Não quero correr o risco de pegar esse bendito vírus. A economia se recupera, vidas, infelizmente, não. (Raquel Freitas)

Tá certo, Casagrande! O povo nunca está satisfeito com nada! Os shoppings querem o quê? Querem abra igual antes? Ah, me poupe! Que continuem fechados! O governo está pressionado e está tentando ajudar os lojistas. Dois meses fechado é tenso. Mesmo com vendas online não é fácil. Se não aceitaram essa alternativa, infelizmente vão continuar no prejuízo. E por enquanto tem que tocar a vida do jeito que dá. (Lih Vieira)

Na minha humilde opinião, o governo teria que ajudar esses trabalhadores e não abrir agora os shoppings até a situação melhorar. Muitas vidas sendo ceifadas por conta desse vírus. (Ricardo Guimarães França)

Infelizmente, nada será como antes. Vamos ter que nos adaptar a um novo “normal”. Amava ir ao shopping, mas agora prioridade é sobreviver a essa guerra. (Maykeline Rosindo)

Tá certo. Eu estou trabalhando só duas vezes na semana, das 8h às 11h , e com salário reduzido, porque temos que ajudar acabar com esse vírus. (Fátima Sampaio)

O governador não está aguentando pressão dos empresários e vem abrindo o comércio. Absurdo! Não deveria ter aberto nada ainda. (Magali Miranda Proti)

Dinheiro no Transcol é um vetor de transmissão do vírus. Agora reabrir shopping pode… (Marcio Pereira Nunes)

Os donos das lojas não tá nem aí para os funcionários! (Ricardo Bonfante)

Se abre, o povo reclama. Se fecha, também. Vai entender. Vai ser igual loja de rua aberta, ninguém respeita nada. (Viviane Madeira)

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.