ASSINE

Marcos do Val empurra deputado no intervalo da CPI da Covid

Luís Miranda (DEM-DF) prestou depoimento à comissão sobre contrato suspeito para a compra da vacina Covaxin. Veja vídeo

Publicado em 25/06/2021 às 21h35
Atualizado em 25/06/2021 às 22h29
Senador Marcos do Val se desentendeu com o deputado Luís Miranda na CPI da Covid
Senador Marcos do Val se desentendeu com o deputado Luís Miranda na CPI da Covid. Crédito: Reprodução/TV Senado

O senador Marcos do Val (Podemos) e o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) tiveram um desentendimento no intervalo da CPI da Covid, nesta sexta-feira (25) no Senado. 

Imagens da TV Senado mostram Do Val aproximando-se do deputado, um dos depoentes da CPI. Do Val chega a empurrar o peito contra Miranda, que mantém o corpo firme em resposta. Logo depois, os dois são separados por outros parlamentares. Não há áudio do momento.

Miranda é irmão de Luís Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde que denunciou suspeitas de corrupção no contrato para a compra da vacina indiana Covaxin, com preço acima das demais vacinas adquiridas pelo Brasil e com uma empresa offshore (como as que atuam em paraísos fiscais) como intermedária.

Quando a sessão foi retomada, Do Val tentou exibir um vídeo, uma reportagem do Fantástico, da TV Globo, que mostra que Luís Miranda, o deputado, foi acusado de aplicar golpes nos Estados Unidos. Como o assunto não tem a ver com a negociação para a compra da Covaxin, o vídeo foi pausado e o assunto não foi tratado na comissão.

Do Val comentou também sobre o embate com Luís Miranda no intervalo. 

"Eu quero que conste que o deputado fez uma ameaça", afirmou. No que o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), emendou: "Eu tenho um vídeo aqui que o senhor vai ao encontro dele...".

"Isso, ele me desrespeitou como pessoa e como senador da República. Eu falei com ele 'você está na casa do Senado'", contou Do Val.

Ao Metrópoles, Miranda disse que a confusão começou quando o senador disse que tocaria no assunto da matéria do Fantástico.  “(Marcos do Val) disse que tocaria no assunto [reportagem do Fantástico] e eu falei: ‘Caso igual ao seu quando acusado de ser falso [agente] da Swat. E aí ele veio para cima de mim. Queria que eu perdesse a cabeça e agredisse ele”, afirmou.

DO VAL DIZ QUE FOI AMEAÇADO

Do Val, por sua vez, disse ter sido ameaçado por Miranda.

"Ao contrário do que tem sido noticiado, o senador Marcos do Val se defendeu de ataques verbais proferidos pelo deputado Luis Miranda e jamais teve a intenção de 'provocar' ou criar um fato para 'encerrar a sessão', como alegou o deputado", afirmou Do Val em nota enviada a A Gazeta.

DO VAL NÃO VÊ CORRUPÇÃO NO CASO COVAXIN

Bolsonarista, Do Val ainda rechaçou as suspeitas sobre a compra da vacina: "A corrupção, para mim, ela ocorre quando o dinheiro sai da conta do governo e vai para a conta do corrupto, seja lá quem for. O dinheiro nem saiu da conta", disse, ainda durante a reunião da CPI.

"Então não consigo ver nenhuma movimentação de corrupção do atual governo", complementou.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) rebateu e afirmou que a tentativa de cometer um crime também pode ser enquadrada e a compra suspeita não se efetivou apenas graças à interferência do servidor concursado do Ministério da Saúde, o irmão do deputado.

VEJA NA ÍNTEGRA A NOTA DE DO VAL SOBRE O EMBATE COM MIRANDA

No intervalo da sessão da CPI da Covid, desta sexta-feira (25), que ouve os irmãos Luis Ricardo Miranda, servidor do Ministério de Saúde, e o deputado Luis Miranda (DEM-DF), o senador Marcos do Val sofreu ameaças por parte de um dos depoentes.

Ao contrário do que tem sido noticiado, o senador Marcos do Val se defendeu de ataques verbais proferidos pelo deputado Luis Miranda e jamais teve a intenção de “provocar” ou criar um fato para “encerrar a sessão”, como alegou o deputado.

O senador Marcos do Val, membro da CPI, estava inscrito para fazer perguntas e solicitou que constasse da Ata da reunião a ameaça feita pelo deputado Luis Miranda.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.