ASSINE

Suspeito de sequestrar miss em Vitória já tem passagem por estupro

Elizio da Silva, de 40 anos, é acusado de um estupro que ocorreu em 2012

Publicado em 01/04/2019 às 21h25
Elizio da Silva foi preso. Crédito: TV Gazeta
Elizio da Silva foi preso. Crédito: TV Gazeta

Depois da prisão de Elizio da Silva, de 40 anos, que sequestrou a Miss Espírito Santo 2017, Aline Helmer, de 26 anos, e uma amiga dela, uma modelo de, 24, a Polícia Militar informou que o suspeito já possui passagens na polícia, sendo uma delas por estupro. O crime aconteceu na tarde desta segunda-feira (1º) em Jardim Camburi, em Vitória.

Segundo o sargento Pimenta, que acompanhou a prisão, Elizio é acusado de um estupro que ocorreu em 2012. “Ele agiu exatamente como fez com essas duas moças, sequestrou a vítima e estuprou”, disse.

Pimenta não descartou a possibilidade de que a ação do acusado fosse de mais um crime de estupro. “Ele estava fazendo da mesma forma como fez da outra vez. Ele passou a mão em uma das meninas e não quis levar os pertences dela, isso pode ser indicativo do que pretendia fazer”, finalizou.

Modelos capixabas são sequestradas e assediadas em Jardim Camburi. A modelo Aline Helmer. Crédito: FOTO: WAGNER MARTINS/TV GAZETA
Modelos capixabas são sequestradas e assediadas em Jardim Camburi. A modelo Aline Helmer. Crédito: FOTO: WAGNER MARTINS/TV GAZETA

REVELAÇÃO NA NOITE PASSADA 

A esposa de Elizio, uma auxiliar de serviços gerais, de 59 anos, esteve ontem na 1ª Delegacia Regional de Vitória. À reportagem do Gazeta Online, ela contou que o marido recebeu uma "revelação" de um pastor na noite anterior ao crime.

Segundo a auxiliar de serviços gerais, o casal foi a uma igreja evangélica, na noite de domingo (31). Durante o culto, o pastor falou para Elizio tomar cuidado com as ações dele. "O pastor falou com ele: 'o diabo quer levar você para cadeia de novo, então tome cuidado com suas amizades e não fique fraco, ele (diabo) quer armar uma cilada para você'”, disse.

A esposa destacou ainda que Elizio saiu de casa, Vila Velha, por volta das 10 horas, dizendo que voltaria para Minas Gerais, onde a mãe dele mora. “Ele falou que estava vivendo nas minhas costas e que não gostava disso, esse era o motivo de ir embora. Ele ia recomeçar, estava disposto, não precisava fazer isso”, destacou. Segundo a mulher, Elizio saiu da prisão no último dia 11 de março.

A Gazeta integra o

Saiba mais
jardim camburi

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.