ASSINE

Professor acusado de estuprar menino de 5 anos no ES é preso em SP

O crime aconteceu em 1998; o criminoso foi julgado e condenado a seis anos de prisão em regime semiaberto, em 2010, e desde então nunca mais tinha sido visto

Publicado em 03/03/2021 às 17h38
Vila velha
Menino de 5 anos foi estuprado por professor, em Vila Velha. Crime aconteceu em 1988. Crédito: Reprodução

Um professor de 62 anos, acusado de estuprar uma criança de 5 anos em 1998, em Vila Velha, foi preso no litoral de São Vicente, em São Paulo, na última terça-feira (2). A reportagem de A Gazeta não informará o nome do acusado nem divulgará fotos do mesmo para que a vítima não seja identificada.

O acusado era procurado por estupro de vulnerável desde 2010, quando foi julgado em Vila Velha (ES). O crime ocorreu na cidade em 1998, contra uma criança de 5 anos. A sentença de 2010 é da juíza Ilaceia Novaes, da 5ª Vara Criminal de Vila Velha. Ele foi condenado a seis anos de prisão em regime semiaberto. Após a condenação, porém, nunca mais foi encontrado pelas autoridades, até esta terça-feira (2). Segundo informações do G1, ele estava atuando como professor em Santos (SP).

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado paulista, o veículo do professor foi interceptado e abordado por policiais militares, na tarde de ontem (2), em São Vicente. Ele foi encaminhado à delegacia da cidade, que comunicou os fatos à Vara de Vila Velha (ES). Ele permanece preso à disposição do poder judiciário.

Questionada se teve alguma participação na prisão do professor, a Polícia Civil do Espírito Santo informou que as informações devem ser solicitadas ao judiciário, visto que o caso é antigo e já houve condenação.

Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) afirmou que não há registro de que o professor tenha dado entrada no sistema prisional do Espírito Santo. 

A Gazeta não conseguiu localizar a defesa do professor acusado até a última atualização desta reportagem.

O CRIME

O professor foi condenado a seis anos de prisão em regime semiaberto. Após a condenação, porém, ele nunca mais foi encontrado pelas autoridades, até esta terça-feira (2).

De acordo com o processo, no dia 19 de setembro de 1998, o acusado abusou sexualmente de uma criança de 5 anos de idade na época. O professor era vizinho da família, e a criança tinha o costume de frequentar sua casa, onde o crime ocorreu.

A mãe foi ouvida ao longo do processo e relatou que, no dia do crime, quando chegou em casa, o menino pediu para que ela o limpasse, e que quando olhou, percebeu que a criança estava suja de sêmen.

O acusado, quando ouvido pela Polícia Civil e pela Vara da Infância e Juventude, negou o crime, dizendo que não sabia porque a criança estava suja.

No entanto, quando ouvido pela Justiça, "talvez para justificar o sêmen na roupa e nas nádegas do menino, disse que tivera uma ejaculação involuntária durante o sono, pois quando acordou observou que tinha as mãos úmidas de sêmen".

A criança, ainda segundo o processo, precisou de tratamento psicológico por três meses para voltar a ficar comunicativa e alegre. O abuso, de acordo com a própria vítima, já havia acontecido outras vezes, mas o menino não relatava aos pais porque o acusado dizia para não contar.

A reportagem de A Gazeta acionou o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) para saber se o homem será transferido para o Estado, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria.

Com informações de G1 Santos

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Justiça Polícia Civil Vila Velha Vila Velha São Paulo (SP) crianca crime Estupro Estupro de vulnerável

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.