> >
Mulher se passa por cliente e furta produtos em perfumarias na Serra

Mulher se passa por cliente e furta produtos em perfumarias na Serra

Suspeita furtou produtos de duas lojas no bairro Laranjeiras na manhã desta terça-feira (8); o prejuízo dos furtos passa de R$ 2 mil, segundo funcionárias dos estabelecimentos

Publicado em 9 de novembro de 2022 às 10:50

Ícone - Tempo de Leitura 2min de leitura

Câmeras de segurança de duas lojas de perfumes e cosméticos no bairro Laranjeiras, na Serra, flagraram uma mesma mulher furtando perfumes de uma unidade na Avenida Central e outra em um shopping, na manhã desta terça-feira (8). Nas imagens, a mulher aparece se passando por cliente e aproveita o momento em que as vendedoras estão atendendo para colocar alguns produtos em uma bolsa.

Uma funcionária da loja, que pediu para não ser identificada, disse que o prejuízo com os furtos de 14 produtos passa de R$ 2 mil. "Ela levou perfume. Em uma loja ela furtou mais de oito itens, que deu um total de mais R$ 1 mil. Na outra loja, mais de seis kits que deu cerca de R$ 600. Ela entra na loja e aproveita que a menina estava passando outra venda e coloca produto no balcão. Depois pega, a bolsa grande e arrasta o tem para dentro da bolsa. Ela é muito 'águia'", disse a funcionária.

A funcionária da loja relata ainda que os furtos foram descobertos depois que uma consultora desconfiou da atitude da mulher, que chegou a passar o cartão no caixa, mas deu recusado.

"A menina desconfiou da atitude dela e falou: 'Puxa a imagem que tô desconfiada que ela roubou'. Mandamos no grupo da empresa e a outra vendedora falou: 'Ela veio na loja, mas não furtou'. Quando puxamos as imagens, confirmamos que ela havia furtado nas duas lojas", contou a funcionária.

De acordo com as funcionárias, na sexta-feira (4) a mulher já tinha aparecido em uma das lojas, mas nada foi levado. A responsável pela loja registrou dois boletins de ocorrência, um para cada furto cometido nesta terça-feira.

Questionada pela reportagem, a Polícia Militar informou que militares foram ao local, realizaram buscas, mas ninguém foi detido.  A responsável pela loja foi orientada a registrar o fato na delegacia.

Polícia Civil foi procurada para informar se os casos são investigados, considerando que foram registradas ocorrências sobre os crimes, mas enviou apenas uma nota informando que em casos em que não há detidos em flagrante, como este, "a vítima deve registrar o fato junto à Polícia Civil para que a polícia tome ciência do caso e inicie as investigações. O registro pode ser realizado pessoalmente em uma delegacia ou por meio da Delegacia Online".

A corporação destacou que a população também pode denunciar através do Disque-denúncia (181) qualquer tipo de irregularidade, ilegalidade ou repassar informações que ajudem as polícias na elucidação de delitos ou infrações. A ligação é gratuita e pode ser realizada em qualquer município do Estado.

Com informações do G1ES

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta

A Gazeta integra o

The Trust Project
Saiba mais