ASSINE

Mãe e filha são baleadas em Baixo Guandu, no Noroeste do ES

Tentativas de homicídio ocorreram na noite desta terça-feira (27) no bairro Ibituba. As vítimas foram resgatadas com vida e estão internadas

Rede Gazeta
Publicado em 28/04/2021 às 09h16
Cidade de Baixo Guandu
Cidade de Baixo Guandu. Crédito: Prefeitura de Baixo Guandu/Divulgação

Uma mãe, de 32 anos, e sua filha, de 15 anos, foram baleadas em Baixo Guandu, no Noroeste do Espírito Santo, a caminho de um trailer onde trabalham. A tentativa de homicídio ocorreu na noite desta terça-feira (27) no bairro Ibituba. As vítimas foram resgatadas com vida e sobreviveram.

De acordo com informações da Polícia Militar, a guarnição se deslocou à Rua Gonçalves Júnior, no bairro Ibituba, após receber informações de que duas pessoas teriam sido baleadas. No local, constataram que  se tratava de uma mulher com sua filha.

Ainda segundo a PM, a mãe teria sido ferida com cinco disparos de arma de fogo, e a filha com um disparo. Os policiais não informaram quais partes do corpo foram atingidas.

O marido da mulher baleada resgatou a esposa e a filha para o pronto-socorro de Baixo Guandu, antes mesmo da chegada dos policiais. Segundo informações médicas passadas à PM, mãe e filha foram transferidas para um hospital de Colatina, na mesma região.

Em contato com o pronto-socorro de Baixo Guandu, a transferência para o Hospital Silvio Ávidos em Colatina, referência nesse tipo de trauma, foi confirmada. A unidade de Colatina também confirmou que recebeu as vítimas e que elas seguem internadas.

O CRIME

Populares não souberam informar à polícia sobre o que poderia ter provocado o crime. Uma testemunha relatou que um homem em uma motocicleta teria chegado ao local e efetuado os disparos contra as vítimas.

Em conversa com a reportagem de A Gazeta, um investigador da Polícia Civil de Baixo Guandu afirmou que as investigações começaram na manhã desta quarta-feira (28), após o recebimento do boletim de ocorrência. O policial confirmou que as vítimas estavam a caminho do trabalho quando foram baleadas e que, há cerca de três anos, o trailer onde elas atuam foi alvo de um incêndio.

Por meio de nota, a Polícia Civil afirmou que o caso segue sob investigação na Delegacia de Polícia de Baixo Guandu e, até o momento, a autoria e motivação são desconhecidas. "Outras informações não serão repassadas para que a apuração dos fatos seja preservada", finaliza o texto.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.