ASSINE

Jovem assassinada a facadas foi ameaçada várias vezes pelo ex, diz pai

Luana Demonier, de 25 anos, foi morta enquanto voltava do trabalho para casa no bairro Vila Capixaba, em Cariacica

Tempo de leitura: 2min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 10/02/2021 às 08h40
Atualizado em 10/02/2021 às 12h51
Luana Demonier foi morta a facadas quando chegava em casa em Cariacica
Luana Demonier foi morta a facadas c. Crédito: Reprodução/Instagram

Com o coração dilacerado, o pai da jovem de 25 anos, assassinada a facadas em Vila Capixaba, Cariacica, na noite desta terça (09), pediu justiça contra o ex-namorado da vítima, Rodrigo Pires Rosa, que é o principal suspeito de cometer o crime. Luana Demonier, de 25 anos, foi morta enquanto voltava para casa.

O pai dela, o microempresário Adilson Nunes, contou que a filha já foi ameaçada várias vezes pelo suspeito, que tem histórico de ameaças a outras ex-namoradas

Adilson Nunes

Pai de Luana

"Ele é um criminoso, um bandido, um perigo para a sociedade. Não pode ficar fora da cadeia. Foi uma maldade muito grande contra a minha filha, sem dar direito a ela de se defender. Estou destruído. Embora já soubesse que ele era um criminoso, não esperava que isso fosse acontecer"

FILHA DE LUANA MORREU NO ANO PASSADO

Essa não foi a única tragédia recente da família de Luana. A jovem perdeu a filha no ano passado, que morreu aos 5 meses de idade vítima de uma parada cardiorrespiratória. A criança era filha de Luana com o suspeito do crime.

Segundo a família, o suspeito abandonou Luana e a filha deles assim que a criança nasceu, em janeiro do ano passado.

O CRIME

Segundo a Polícia Civil, o assassinato ocorreu por volta das 19h, quando Luana voltava do trabalho. Enquanto fazia o trajeto, a jovem, que tinha medida protetiva contra o suspeito, recebeu uma mensagem do ex-companheiro, que afirmava que iria matá-la.

Ao chegar em uma rua do bairro Vila Capixaba, onde morava, foi surpreendida por ele, que a golpeou com cerca de 15 facadas, informou a polícia. Luana morreu no próprio local. 

SUSPEITO JÁ FOI FLAGRADO AMEAÇANDO OUTRA EX COM UMA FACA

Ele é suspeito de agredir três mulheres
Contra o homem, Rodrigo Pires Rosa, conhecido como Manjuba ou Rodriguinho, há um mandado de prisão em aberto. Crédito: Reprodução/ TV Gazeta

A Polícia Civil informou em nota que o suspeito era alvo de investigações da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de Cariacica desde 2015, e responde a oito inquéritos policiais instaurados nesta unidade, por crimes relacionados a violência doméstica. Em um desses episódios, Rodrigo foi flagrado por uma câmera correndo atrás de uma outra ex-companheira com uma faca.

Em 30 de julho de 2020, ele foi preso em flagrante pelo crime de ameaça e encaminhado ao Centro de Triagem de Viana, mas ganhou liberdade no dia 3 de setembro.

As investigações da Polícia Civil geraram mandados de prisão em desfavor do investigado. Ele era um dos alvos na última edição da Operação Maria’s, realizada em dezembro de 2020, e não foi localizado na ocasião. Em janeiro, novas diligências foram realizadas, mas ele não foi encontrado. Após tomar conhecimento da ordem de prisão, segundo a Polícia Civil, o investigado passou a viver em condição de andarilho, sem endereço fixo, o que dificulta sua localização.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.