ASSINE

Emboscada: o que diz a PM sobre confronto com 3 mortos no ES

De acordo com a PM, policiais receberam denúncia de tráfico de drogas e, durante a ocorrência, precisaram atravessar locais com água na cintura

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 30/11/2021 às 11h23
Local estava com acesso trancado na manhã desta terça-feira
Local estava com acesso trancado na manhã desta terça-feira. Crédito: Rosi Bredofw/TV Gazeta Norte

A morte de três suspeitos em confronto com policiais militares nesta segunda-feira (29), na comunidade de Eldorado, na zona rural de Pedro Canário, ocorreu em um cenário de difícil acesso. Segundo informações da PM, após receber denúncias da atuação de uma quadrilha de tráfico de drogas, os agentes tiveram que atravessar áreas alagadas, pedir reforço e enfrentar uma emboscada montada pelo grupo.

De acordo com o comandante da Polícia Militar em São Mateus, Capitão Bergamim, à TV Gazeta Norte, até determinado ponto era possível chegar de carro. Depois, apenas por caminhada. Os militares passaram por áreas alagadas, com água na altura da cintura. Houve conflito entre polícia e suspeitos em momentos distintos, em dois acampamentos.

Local onde ocorreram os confrontos em Pedro Canário

A PM afirma que, ao serem recebidos com tiros, os policiais revidaram e um homem identificado como Thiago Freitas de Jesus morreu no local. Segundo a PM, foi necessário aumentar o efetivo na ação, com o apoio da Força Tática e de um cão farejador. Ao seguirem o trajeto, os policiais perceberam que os indivíduos tentaram preparar uma armadilha e os acompanharam por uma trilha.

No acampamento seguinte, após disparos, morreu Caíque de Souza Lima, reconhecido pela polícia como o chefe do tráfico na região do confronto. Um outro homem faleceu na cena, porém ainda não foi identificado. Um membro do grupo ainda conseguiu fugir.

Caíque de Souza Lima, segundo a PM, chefe do tráfico morto
Caíque de Souza Lima, segundo a PM, chefe do tráfico morto. Crédito: Divulgação/PM

Nenhum policial ficou ferido e drogas foram apreendidas. Ao todo, 72 pedras de crack, 36 papelotes de cocaína, uma bucha grande de maconha. Também outros materiais, como carregadores, munições e detector de metais foram encontrados. Os corpos foram encaminhados ao Serviço Médico Legal (SML). A reportagem procurou a Polícia Civil, mas, até o momento, não obteve retorno. 

Com informações da repórter Rosi Bredofw, da TV Gazeta Norte

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.