ASSINE

Vizinha dá lição de empatia com mãe de bebê recém-nascido em Vitória

Karla deixou um bilhete debaixo da porta da jornalista Bárbara Oliveira oferecendo ajuda

Publicado em 03/10/2019 às 14h20

Karla

Vizinha

"Bom dia, quero dizer que se você precisar de alguma ajuda, inclusive de levar seu bebê ao hospital, etc., eu estou disponível para ajudá-la no que for preciso... É só chamar"

Essa mensagem fofa e cheia de empatia foi escrita por uma vizinha da jornalista Bárbara Oliveira, 29 anos, nesta segunda-feira (1°), em Jardim Camburi, Vitória.

Com um bebê recém-nascido, prestes a completar um mês, a mãe se surpreendeu com a gentileza da moradora, que é mãe dois adolescentes e conhece os desafios da maternidade. 

Bárbara usou as redes sociais para compartilhar o gesto da vizinha, a Karla. Na mensagem, a mãe do Bernardo e da Luísa, de 3 anos, contou que a carta foi deixada debaixo da porta do apartamento.

"Bebês choram. Meu menino tem sofrido um bocado com cólicas, o que faz parte do processo de crescimento dele... Numa dessas manhãs, depois de uma saída rápida de casa, subi as escadas com ele chorando forte. Entramos em casa e o choro continuou. Minutos depois a campainha tocou. Imersa nos cuidados com o pequeno, não consegui atender a tempo. Alguém deixara um bilhete em baixo da porta".

A jornalista Bárbara Oliveira fez uma postagem com o bilhete da vizinha e a foto do filho recém-nascido . Crédito: Reprodução/Facebook
A jornalista Bárbara Oliveira fez uma postagem com o bilhete da vizinha e a foto do filho recém-nascido . Crédito: Reprodução/Facebook

EXPECTATIVA

Passaram-se alguns minutos até a jornalista criar coragem para pegar o papel, meia hora talvez. "Imaginava que ali havia o recado de alguém de pouca empatia, que de certo devia estar incomodado com o choro do meu pequeno. Afinal, todo mundo tem um palpite, um pitaco, um comentário impensado para fazer com uma mãe. Foram momentos de tensão até, finalmente, pegar o papel para ler", conta.

O bilhete trazia o recado da Karla. "No papel, assinado, com nome e telefone celular, ela se colocava à disposição para caso eu precisasse de alguma ajuda. Custei a acreditar no que li! Mas passado o susto, fiz questão de, pessoalmente, agradecer. Se tem uma coisa que a maternidade me ensina, todo dia, é que esse mundo tem jeito! Obrigada, Karla", escreveu Bárbara.

O ENCONTRO

Nesta terça-feira (02), Bárbara contou à reportagem do Gazeta Online como foi o encontro. "Ela é minha vizinha de janela. Depois do bilhete, ontem (segunda) fui na casa dela, agradeci pessoalmente, dei um abraço".

Bárbara Oliveira, jornalista

Cargo do Autor

"Ela disse que observou que fico sozinha durante boa parte do dia e que se eu precisar de alguma coisa, qualquer tipo de coisa, posso bater na porta dela. Falou que se acontecer alguma emergência, ela está sempre em casa com o carro e pode socorrer. Foi super gentil, uma lição de empatia total"

Na postagem da jornalista, todos elogiaram a atitude da vizinha, Que as Karlas se multipliquem! Veja a publicação.

A Gazeta integra o

Saiba mais
jardim camburi maternidade vitória

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.