ASSINE
Data: 11/02/2020 - ES - Vitória - Letícia Loureiro,26, teve cerca de 60% do corpo queimado quando estava em um camarote e ocorreu uma explosão, durante o Carnaval de Vitória, em 2017 - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
Data: 11/02/2020 - ES - Vitória - Letícia Loureiro,26, teve cerca de 60% do corpo queimado quando estava em um camarote e ocorreu uma explosão, durante o Carnaval de Vitória, em 2017 - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ. Crédito: Fernando Madeira

"O barulho da bateria me manteve viva", diz jovem queimada no Carnaval de Vitória

Universitária teve 46% do corpo queimado após uma explosão, em 2017, no Sambão do Povo. Letícia Loureiro, 26 anos, acredita ter sobrevivido por um milagre. Pela primeira vez, três anos depois do acidente, ela fala sobre o que aconteceu naquele dia. Também conta uma experiência que teve durante o coma

Publicado em 20/02/2020 às 07h35
Atualizado em 21/02/2020 às 10h55

Três anos de um recomeço diário. A universitária Letícia Loureiro, 26 anos, sofreu um grave acidente na madrugada do dia 18 de fevereiro de 2017, enquanto um garçom acendia um réchaud - utensílio para manter alimentos quentes - com álcool em gel em um camarote no Sambão do Povo, em Vitória. Após a explosão, ela teve 46% do corpo queimado. A partir daquele momento, começou uma luta pela vida, que dura até hoje. Veja no vídeo abaixo.

A moradora de Jardim da Penha, em Vitória, teve que reaprender quase tudo. Ficou três meses internada, 16 dias em coma, correu risco de morrer, perdeu o cabelo e demorou quase cinco meses para voltar a andar. Ainda passou por pelo menos seis cirurgias reparadoras somente após sair do hospital. Ela também tem cicatrizes pelo corpo, fora os traumas na mente.

Na última semana, nove meses após o primeiro contato com a reportagem, a estudante de Direito concedeu a primeira entrevista sobre o assunto, que faz parte do projeto #GazetaEntrevista. Letícia conta em detalhes o que aconteceu naquele dia. Revela o que sentiu quando seu corpo entrou em combustão, como foi o socorro e uma experiência de fé que viveu durante o coma.

Na conversa, a jovem fala como a bateria da escola de samba a ajudou a se manter acordada. Ela tinha medo de fechar os olhos e não voltar mais.

Veja também a primeira vez que Letícia entrou no mar depois do acidente - ela é apaixonada por dias ensolarados e praia -, como foi ficar “três meses sem tomar banho” e como a força da oração dos amigos e da família a ajudaram nos dias mais difíceis.

PORTÕES FECHADOS

Letícia afirma que foi socorrida com rapidez pelo Corpo de Bombeiros no dia do acidente, mas os militares não conseguiram retirá-la pelas saídas de emergência, porque estavam fechadas.

Por nota, os Bombeiros responderam o que mudou na segurança do Sambão após o acidente com a Letícia. Veja a nota na íntegra.

"O Corpo de Bombeiros Militar informa que realiza a aprovação do projeto apresentado pela Prefeitura e, em seguida, faz vistoria de todo o sistema de incêndio e pânico do local. No ano de 2017 foram contratados brigadistas privados para atuarem na área interna do sambódromo, que possuíam atribuição de manter em ordem o que havia sido apresentado no projeto e aprovado após checagem. As equipes militares ficaram na parte externa. Após o fato ser constatado, a partir do Carnaval de 2018, militares da Corporação também foram destinados à fiscalização do trabalho de brigadistas do evento, para checagem dos procedimentos de segurança. O Corpo de Bombeiros conta com apoio da população, para que denuncie, a qualquer autoridade das forças de segurança presentes no local, possíveis irregularidades nos mecanismos de emergência. A correção será realizada de imediato", finaliza a nota.

PARTE 2

A segunda parte da entrevista será publicada nesta sexta-feira (21). Nela, a universitária revela qual foi o momento mais sombrio nesses três anos, como é se relacionar após o acidente e a sua luta contra o perigo do uso de álcool e fogo.

"A TRAGÉDIA NÃO ME RESUME"

Na última terça-feira (18), Letícia celebrou com os amigos mais uma missa em agradecimento pela vida. Veja a postagem dela no Instagram.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.