ASSINE
Padre Kelder Brandão
Padre Kelder Brandão . Crédito: João Paulo Rocetti

Kelder, o padre que busca Jesus nos traficantes de Vitória

A reportagem de A Gazeta foi à casa do sacerdote, que mora em um beco de Itararé, subiu o Morro do Jaburu e viu uma das vistas mais belas da Grande Vitória, também na Capital, e teve uma conversa franca com o padre que revela o dia a dia de quem vive perto de diferentes pessoas, entre elas, as que têm envolvimento com o tráfico

Publicado em 16/12/2019 às 10h07
Atualizado em 17/12/2019 às 14h36

A partir da noite de 05 de fevereiro de 2017, a vida do padre Kelder Brandão mudou. Ao virar uma esquina, ele enfrentou os próprios medos e seguiu em direção às vítimas da greve da Polícia Militar no bairro São Pedro, em Vitória. Naquela noite, ele se deparou com uma das cenas mais impactantes que já viu. Somente naquele fim de semana, 22 pessoas morreram no Espírito Santo. Durante toda a paralisação - cerca de 20 dias -, foram mais de 200 assassinatos.

Na entrevista no vídeo acima, o padre relata o que viu. Após esse encontro, Kelder entendeu que não poderia ser padre do mesmo jeito. Algo se transformou dentro dele. Em uma nova missão, saiu de São Pedro e assumiu a paróquia Santa Teresa de Calcutá, no bairro Itararé, na Capital. Mudou de casa e foi morar em um beco da comunidade. Inserido no dia a dia dos moradores, passou a conviver mais de perto com as pessoas, inclusive as que têm envolvimento com o tráfico de drogas.

Nessa rotina, além do trabalho pastoral que exerce na paróquia, passou a buscar Jesus Cristo nos traficantes de Vitória.

Em uma conversa franca, o padre, que hoje é vigário para ações sociais, políticas e ecumênicas da Arquidiocese de Vitória, fala das experiências que compartilha com essas pessoas, lembra o dia 14 de abril de 2014, quando celebrou uma missa ao lado de um corpo sangrando em São Pedro em pleno Domingo de Ramos e critica o discurso de ódio, com o pano de fundo da fé.

Na entrevista, revela o que pensa sobre pagar pedágio na comunidade e como é a sua relação com os jovens que se envolvem com o tráfico. Em época de Natal, diz que é o momento de distribuir lindezas.

Ilustração de Jesus em meio aos traficantes. Crédito: Arabson | A Gazeta
Ilustração de Jesus em meio aos traficantes. Crédito: Arabson | A Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais
bairro da penha igreja itararé tráfico de drogas Vitória (ES) itararé Gazeta Entrevista

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.