ASSINE

Serpente é flagrada passeando na praia de Manguinhos, na Serra

Animal foi visto por família que fazia uma caminhada na manhã deste domingo (18),  nas proximidades de uma região de mata. Apesar do susto, espécie não é perigosa

Cobra foi flagrada nas areias da praia de Manguinhos, na Serra. Crédito: Pierre Mantovani
Cobra foi flagrada nas areias da praia de Manguinhos, na Serra. Crédito: Pierre Mantovani

Uma cobra foi flagrada passeando no balneário de Manguinhos, na Serra, na manhã deste domingo (18). O réptil aparentava ter mais de um metro de comprimento e estava próximo a uma região de mata, na Praia da Baleia.

O flagrante foi feito pelo barbeiro Pierre Mantovani, de 35 anos. Ele conta que estava fazendo uma caminhada na região, em companhia da mãe e dos dois filhos, de 12 e 9 anos, quando avistaram o animal. A primeira reação foi de susto, mas logo a família ficou encantada com o encontro.

VEJA O VÍDEO

“Era por volta das 8 horas da manhã. Quando estávamos voltando do passeio, vimos a cobra próxima à ponte que existe na região. A maré estava alta e as ondas batiam forte no animal. Logo que a avistamos, ficamos em dúvida se era mato. Ao chegarmos perto é que percebemos que era uma cobra e que ela tentava voltar para mata”, relata.

Pierre mora na região há seis anos. Ele conta que sempre faz caminhadas na praia e costuma encontrar outros bichos, como macacos e até esquilos, mas cobra foi a primeira vez. “Primeiramente ficamos com medo, mas depois encantados com o que vimos. Esta foi uma experiência muito boa para os meus filhos. A natureza é bonita demais”, comenta.

COBRA D'ÁGUA

De acordo com o biólogo e analista ambiental Daniel Gosser Motta, a espécie encontrada por Pierre é a Helicops carinicaudus, conhecida como cobra d'água. Ele explica que o réptil é uma serpente aquática, associada à água doce.

“Elas produzem toxinas, mas não têm dentes inoculadores de veneno, e essas toxinas não são de importância médica. A hipótese mais provável é que ela veio com o fluxo de água do rio que deságua perto dessa praia e que ela foi flagrada tentando voltar para esse curso hídrico”, destaca.

Motta explica ainda que as cobras d’água se alimentam basicamente de peixes e anfíbios e deixa um apelo. “Ao encontrar qualquer tipo de cobra, não mate. Muita gente faz isso. Orientamos que o morador ligue para a prefeitura para recolher o animal, para que ele seja recolhido e solto no lugar certo.”

Serra manguinhos serra

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.