ASSINE

Integração dos ônibus Transcol com os municipais de Vitória é adiada

Em dezembro do ano passado, o secretário estadual de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, disse que seria um passo importante para a melhoria do transporte coletivo

Publicado em 10/03/2021 às 18h37
Bilhete único metropolitano, cartão GV
Bilhete único metropolitano, cartão GV. Crédito: Divulgação Ceturb

Prevista para o dia 07 de março deste ano, a quinta e última etapa da integração dos sistemas Transcol e municipal de Vitória foi adiada. Segundo a Secretaria Estadual de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi), a conclusão desta etapa vai acontecer até o final do mês. A data precisou ser alterada por conta de questões técnicas e administrativas, além de ajustes que estão sendo realizados pelas equipes da Semobi, da Ceturb e da Prefeitura de Vitória.

Devido ao adiamento, não haverá alterações nas linhas e itinerários dos ônibus neste momento. Os ajustes, segundo a Semobi, serão realizados pontualmente, à medida que forem identificados.

A previsão de que a última etapa aconteceria no início deste mês foi divulgada pela própria Secretaria Estadual de Mobilidade e Infraestrutura no dia 21 de dezembro de 2020. Na ocasião, o Secretária da Pasta, Fábio Damasceno, disse que seria um passo importante para a melhoria do transporte coletivo, após um ano em que os efeitos da pandemia foram administrados.

COMO SERÁ A INTEGRAÇÃO?

A novidade deste sistema é que os passageiros poderão fazer a integração de uma linha alimentadora de Vitória com uma linha troncal (Transcol) e vice-versa por meio de terminais virtuais de integração, localizados em pontos específicos de grande movimento na Capital.

O passageiro que embarcar numa linha alimentadora de Vitória terá até uma hora para validar seu cartão em um terminal virtual e embarcar numa linha troncal sem pagar uma nova tarifa. Já quem vem de uma linha troncal (Transcol), terá até duas horas para efetuar o mesmo procedimento e embarcar numa linha alimentadora municipal.

Os terminais virtuais ficarão localizados em seis pontos da Capital: Shopping Vitória, Shopping Boulevard (Reta da Penha), Portal do Príncipe (Rodoviária), Pracinha de Eucalipto (Maruípe), antigo terminal Aquaviário do Dom Bosco e na Avenida Serafim Derenzi, em São Pedro. Em nota, a Semobi informou que não haverá a necessidade de instalação de equipamentos e nem implantação de estruturas físicas nos terminais virtuais.

PROCESSO

A Integração do sistema de transporte coletivo municipal com o sistema Transcol começou a ser preparada ainda em 2019. Primeiro, foi necessário realizar a troca do sistema de bilhetagem para um sistema mais moderno. Para que os usuários de bilhetagem eletrônica não precisassem trocar seus cartões, foi realizada a migração dos dados dos usuários de um sistema de bilhetagem para o outro de maneira embarcada, nos próprios coletivos, caracterizando a primeira etapa da integração.

Posteriormente, os usuários do sistema Transcol também realizaram o procedimento e foi lançado o novo cartão do sistema - o CartãoGV, que se tornou o cartão oficialmente usado pelos sistemas metropolitanos e municipais. Os cartões migrados se tornaram CartãoGV automaticamente, correspondendo a segunda etapa.

Já a terceira etapa da integração permitiu utilizar o mesmo Cartão de bilhetagem – CartãoGV – em qualquer um dos sistemas de transporte. Assim, o passageiro com o cartão antigo do município de Vitória, e que realizou a migração, podia utilizar também o transporte metropolitano, o Transcol. A integração por meio dos terminais virtuais é a última fase deste processo.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.