ASSINE

Guarda na Comunidade: bairros de Vila Velha vão ter patrulhamento itinerante

Itapuã foi selecionado para ser o primeiro bairro a contar com a base móvel da Guarda Municipal

Publicado em 29/04/2021 às 18h01
Viatura da Guarda Municipal de Vila Velha em rua da cidade
Viatura da Guarda Municipal de Vila Velha em rua da cidade. Crédito: Facebook|Prefeitura de Vila Velha

A partir de agora, moradores e comerciantes de Vila Velha vão contar com mais um apoio na segurança. O projeto "Guarda na Comunidade" vai atuar com guardas municipais em pontos específicos da região. A iniciativa é para que a população possa fazer sugestões, críticas, denúncias e ficar mais próxima da Guarda.

De acordo com a Prefeitura de Vila Velha, a primeira ronda aconteceu nessa segunda-feira (26), a patrulha foi realizada no bairro Itapuã. Os pontos já ocupados foram Praça Dom Cavatti, Praça Agenor Moreira e rotatória do Plano 100. Nesta quinta-feira (29), os pontos ocupados foram o cruzamento das avenidas Jair de Andrade e Hugo Musso, na sexta-feira (30), a patrulha estará presente na Rua Fortaleza, no período da tarde.

Segundo o secretário de defesa social, tenente-coronel Geovânio Ribeiro, em entrevista à TV Gazeta, o patrulhamento começou por Itapuã depois de uma pesquisa feita pela equipe. O próximo bairro será selecionado no final de semana. 'Vamos eleger na próxima semana, até fazer estudo interno ou talvez tenhamos que estender a base para continuar em Itapuã".

A base da Guarda Comunitária é móvel, trata-se de um ônibus com apoio de viaturas. "É uma base móvel, com ônibus, mais uma viatura em volta e todo trabalho de visitas tranquilizadoras ao comércio, onde a própria população também pode ir ao ônibus passar suas impressões e a Guarda vai fazer as visitas necessárias aos pontos de interesse naquele bairro".

O tenente-coronel destacou ainda que a base vai funcionar durante a semana, mas que os horários podem ser alterados de acordo com a demanda. "Vamos fazer uma avaliação para saber o período que ela vai estar na comunidade. Essa avaliação será realizada ao longo de cada semana, mas é possível uma extensão dos dias e horários dependendo do alcance, do nível de interação, e da necessidade que o dia a dia operacional vai mostrar".

PARTICIPAÇÃO DA POPULAÇÃO É FUNDAMENTAL

Ainda de acordo com Geovânio Ribeiro, a ideia é que a base móvel da guarda vá para outras localidades de Vila Velha. "Esse projeto busca estar em todas as regiões da cidade que passem por alguma dificuldade ou mudança. Itapuã é um exemplo, o projeto começou aqui porque a comunidade fez reclamação de aumento de crimes contra o patrimônio. Fizemos uma verificação e vimos que era necessário que iniciasse aqui", destacou.

Geovânio Ribeiro relatou também a importância da participação da comunidade com o projeto. "Não tem como obter bom resultado se não tiver integração. Estamos conversando com todos e a expectativa é que estejamos junto à comunidade. É um relacionamento entre a população de Vila Velha e a Guarda Municipal. Estamos organizando e tendo um método para que a população tenha esse acesso direto", pontuou.

O tenente-coronel também garantiu que mesmo com a presença da Guarda Comunitária na base móvel, as demais patrulhas vão continuar normalmente.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.