ASSINE

É falso que onça tenha atacado e devorado homem em Itapemirim

Imagem antiga de um esqueleto humano circulou atrelada ao boato nos últimos dias. Prefeitura e usina locais afirmam que não há nenhum registro do tipo

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 23/05/2022 às 19h11
À esquerda, a suposta onça que teria atacado um homem em Itapemirim; à direita, a falsa foto da vítima
À esquerda, a suposta onça que teria atacado um homem em Itapemirim; à direita, a falsa foto da vítima. Crédito: Reprodução | Redes Sociais

Alguns moradores dos municípios de Itapemirim e de Rio Novo do Sul ficaram preocupados com a possibilidade de um homem ter morrido após ser atacado por uma onça. A preocupação surgiu nos últimos dias e fez com que leitores procurassem A Gazeta. No entanto, tudo não passa de um boato.

Por meio das redes sociais, o suposto ataque era vinculado a um vídeo de um felino de grande porte andando em uma área de vegetação alta e a uma foto de um cadáver humano em uma região, aparentemente, de lavoura. Ambos locais também eram relacionados à Usina Paineiras, em Itapemirim.

Usando o mecanismo de busca reversa do Google, a reportagem de A Gazeta localizou a mesma fotografia em conteúdos publicados em fevereiro do ano passado. Na ocasião, ela aparecia ligada a outro boato, que circulou na cidade de Quimilí, na Província de Santiago del Estero, na Argentina.

De acordo com um dos sites em que aparece, a imagem seria ainda mais antiga: de 2019. Inicialmente, ela seria do ataque de uma hiena, ocorrido em uma aldeia na Índia. Na ocasião, ela teria matado várias cabras e um homem, e sido sacrificada no local pouco depois por outros indivíduos.

Apesar de a circulação anterior já enfraquecer o relato que circulou na Região Sul do Espírito Santo, a reportagem de A Gazeta também entrou em contato com autoridades locais que, negaram qualquer registro do tipo — tanto do ataque em si, quanto da presença da suposta onça.

O QUE DIZEM AS AUTORIDADES

Prefeitura de Itapemirim garantiu que não foi registrado nem denunciado nenhum ataque de onça recentemente e que nunca houve acionamento, por parte de moradores, por causa de um felino do tipo no município.

Já a Usina Paineiras, onde teria acontecido o ataque, afirmou que não existe registro oficial desse tipo de animal na própria área de reserva, conhecida como Mata do Ouvidor, e que desconhece qualquer ataque.

Em nota, a Polícia Militar Ambiental também informou que não recebeu qualquer denúncia a respeito.

Este vídeo pode te interessar

Veja também

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.