ASSINE

Cães resgatados em Vila Velha estarão em feira de adoção dia 20 de março

Animais estavam abandonados em apartamento e foram encontrados em estado deplorável. Após tratamento, Chocolate, Zeus e Rajada estarão na feirinha aguardando uma nova família

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 11/03/2021 às 20h40
Chocolate, Zeus e Rajada estarão para adoção em feirinha no dia 20 deste mês, em Vila Velha
Chocolate, Zeus e Rajada estarão para adoção em feirinha no dia 20 deste mês, em Vila Velha. Crédito: Adessandro Reis | PMVV

A feira de adoção em que os cães que foram resgatados de maus-tratos em Vila Velha vão participar já tem data para acontecer: 20 de março. Dos cinco animais, três já estão aptos para adoção e outros dois seguem em tratamento. Chocolate, Zeus e Rajada estarão na feirinha aguardando uma nova família. Os cães foram resgatados no dia 8 de janeiro deste ano, e estavam abandonados no apartamento sem água e sem comida, com desidratação e desnutridos.

De acordo com a Prefeitura Municipal de Vila Velha (PMVV), a feira será feita no dia 20 deste mês, das 8 às 12h, no Parque Urbano de Cocal, na Rua dos Artistas. Para quem já quiser conferir a foto dos animais que estarão na feira, é só acessar o Instagram da PMVV, nos destaques.

Além dos cãezinhos resgatados, também estarão na feirinha outros cães e gatos disponíveis para adoção, e quem tiver alguma dúvida pode entrar em contato pelo telefone (27) 3149-7270.

A prefeitura pede que os interessados tomem todos os cuidados ao participar da feira para evitar a transmissão da Covid-19, utilizando máscaras, higienizando sempre as mãos e mantendo o distanciamento social. A entrada é gratuita.

SERVIÇO

  • Feira de Adoção de Animais
  • Quando: sábado, dia 20 de março, das 8 às 13 horas;
  • Onde: Parque Urbano de Cocal, na Rua dos Artistas, em Vila Velha;
  • Entrada gratuita.

RELEMBRE O CASO: 11 ANIMAIS MORTOS

O resgate dos cachorros aconteceu no dia 8 de janeiro à tarde, depois de moradores do prédio no Centro de Vila Velha sentirem um forte cheiro vindo de dentro do apartamento, apesar das portas lacradas com fita adesiva. Por causa do odor, eles acionaram a Guarda Municipal, que conseguiu entrar no local.

No interior do imóvel, havia fezes e jornais molhados de urina espalhados pelo chão. Além de muito lixo e restos mortais de 11 animais — que estavam servindo de alimento para os cinco que conseguiram sobreviver. De acordo com a inspeção da Secretaria Municipal de Saúde, eles estavam abandonados há cerca de 15 dias.

A proprietária do apartamento foi identificada e trata-se de uma jovem de 22 anos. De acordo com o pai, ela tem depressão desde que a irmã faleceu, há sete anos. Em entrevista à TV Gazeta, ele revelou que a família tem um abrigo para animais e que a filha ajudava a cuidar do local.

CONCLUSÃO DO INQUÉRITO

No dia 24 de fevereiro, a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), concluiu o inquérito que investigou o crime de maus-tratos aos animais.

O homem de 46 anos, a esposa dele de 40, e a filha do casal de 22 anos, foram indiciados por estelionato e maus tratos a animais, pela Delegacia Especializada de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA).

O delegado responsável pelo caso também representou pela prisão preventiva dos três investigados. O inquérito policial instaurado em janeiro deste ano, foi concluído no dia 24 de fevereiro e remetido ao Ministério Público.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.