ASSINE

Petrobras reafirma política de preços após Bolsonaro falar em previsibilidade

Petroleira, que é empresa com ações negociações nas bolsas de valores em todo o mundo, enviou comunicado ao xerife do mercado de capitais sobre manter monitoramento das cotações de petróleo

Publicado em 30/05/2021 às 09h08
Preço dos combustíveis nos postos da Grande Vitória
Posto de combustíveis em Vitória, em março deste ano. Crédito: Fernando Madeira

Petrobras reafirmou na noite deste sábado, 29, a sua política de preços. Em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a estatal reforçou que "monitora permanentemente o mercado e, a partir de uma percepção de realinhamento de patamar, seja de câmbio, seja de cotações internacionais de petróleo e derivados, realiza reajustes de preço".

"Os estudos e monitoramentos elaborados pelas áreas técnicas de comercialização da Petrobras suportam a tomada de decisão e a proposição de reajustes de preço, sendo observado permanentemente o ambiente de negócios e o comportamento dos seus competidores, visando um posicionamento competitivo adequado", prossegue a companhia no texto.

A reafirmação da política ocorre um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro afirmar que a estatal estaria realizando estudos para que exista "previsibilidade no aumento" dos combustíveis.

A apoiadores, o chefe do Planalto disse que a medida não significa uma ingerência sobre a empresa. Contudo, em seguida, criticou a atual política de preços da estatal e, ao comentar a demissão do ex-presidente da petroleira Roberto Castello Branco, disse: "eu troquei o comando da Petrobras. No começo foi um escândalo, interfere. É para interferir mesmo, eu não sou o presidente?".

A Gazeta integra o

Saiba mais
Jair Bolsonaro Petrobras Combustível

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.