ASSINE
Formado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Espírito Santo, integrado com Purdue University Calumet (EUA). Especialista em Análise Financeira pela PUC-RS. Sócio da Valor Investimentos e chefe da mesa de renda variável Matriz. CFA®?Program Participant, CFA Institute.

Lucro de bancos mostra por que investir na Bolsa pode ser vantajoso

Temporada de resultados pode ser determinante para a reprecificação das ações brasileiras, que foram extremamente penalizadas ao longo do segundo semestre de 2021

Vitória
Publicado em 16/02/2022 às 11h58

Em fevereiro e março ocorre a chamada temporada de resultados do 4º trimestre de 2021, onde as empresas listadas em bolsa divulgam seus balanços. Essa temporada de resultados pode ser determinante para a reprecificação das ações brasileiras, que foram extremamente penalizadas ao longo do segundo semestre de 2021, muito por conta de aumento da percepção do risco Brasil, na esteira de uma inflação que surpreendeu para cima e pouca visão em relação à ancoragem fiscal.

Apesar da queda de preço, o mercado acredita que a perspectiva de lucro das empresas em si segue saudável. Até aqui, essa teoria tem se mostrado verdadeira. A maioria das empresas que reportou resultado até agora, surpreendeu positivamente. Com destaque para Banco do Brasil e Itaú.

Edifício sede do Banco do Brasil, em Brasília
Edifício sede do Banco do Brasil, em Brasília. Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

No caso do Banco do Brasil, o lucro líquido de R$ 5,9 bilhões foi 60% superior ao reportado no mesmo período do ano passado – o mercado esperava algo em torno de R$ 4,8 bi. Além disso, o banco divulgou que irá distribuir dividendos e juros para seus acionistas.

No caso do Itaú, a empresa reportou um lucro de aproximadamente R$ 7,2 bilhões, 33% acima do mesmo período do ano anterior.

Os resultados surpreendentes trouxeram à tona uma discussão que ronda o mercado nos últimos anos. Os grandes bancos estão fadados a serem “engolidos” pelos bancos digitais?

Os resultados de Itaú e Banco do Brasil mostraram que os ditos “bancões” continuam fortes e capazes de se adaptar, mesmo que não na mesma velocidade dos bancos digitais, à nova realidade dos seus clientes.

Ao fim dessa temporada de resultados poderemos ter um novo panorama para os ativos brasileiros, para o bem ou para o mal. Até aqui, a perspectiva tem se mostrado favorável, dando suporte para bolsa brasileira, mesmo com o mercado global mais desafiador.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.