ASSINE
Esquente os tamborins e fique por dentro dos bastidores do Carnaval de Vitória com Jace Theodoro

Dicas para cantar o samba-enredo na avenida sem prejudicar a voz

Vai desfilar no Sambão do Povo? Intérpretes das escolas de samba da Grande Vitória e fonoaudióloga ensinam truques para não ficar rouco ao soltar a voz na folia

Publicado em 06/02/2020 às 10h54
Kleber Simpatia, Thiago Brito, Danilo César e Alza Alves: técnicas e hábitos para não perder a voz. Crédito: Acervo pessoal
Kleber Simpatia, Thiago Brito, Danilo César e Alza Alves: técnicas e hábitos para não perder a voz. Crédito: Acervo pessoal

No carnaval, ao botar o bloco na rua, os foliões também soltam a voz nas avenidas do samba. Muitas vezes soltam além da conta e cantam gritando, sem saber do desgaste que causam às pregas vocais. Isso vale também, é claro, para os intérpretes das escolas de samba que fazem uso excessivo da voz durante os ensaios e em todo a época do carnaval. Para manter em dia o mais precioso instrumento de trabalho desses profissionais e dos foliões mais animados, a coluna entrevistou a cantora e fonoaudióloga Alza Alves e alguns intérpretes capixabas do Grupo Especial que dão dicas para deixar a voz nos trinques.

PRA NINGUÉM FICAR ROUCO

Quando o assunto é intérpretes de samba-enredo, a profissional vai além. Segundo Alza Alves, durante mais de uma hora, eles cantam a plenos pulmões na avenida e não podem dispensar preparação vocal e física, não só durante os ensaios, mas durante todo ano. “Técnicas vocais com orientação profissional garantem uma boa performance e contribuem para a longevidade da voz”.

A fonoaudióloga chama a atenção para a sobrecarga de esforço da voz durante o carnaval. “É bom lembrar que o aparelho vocal é um grupo de músculos da laringe, incluindo as pregas vocais, que merecem muito cuidado e quando há uso excessivo ocasiona a rouquidão e até problemas mais complexos”.

Este vídeo pode te interessar

A VOZ DA SIMPATIA

Kleber Simpatia, intérprete da Novo Império, reconhece que o samba-enredo exige muito dos cantores, por isso os cuidados devem ser maiores. “O uso da voz nos ensaios ajuda muito, porque dá mais firmeza nas cordas vocais, mais estrutura, é como um treino muscular. Evito gelados, bebo bastante água para hidratar, além de fazer exercícios vocais. O tempo de estrada favorece usar corretamente a técnica vocal ao cantar”.

ROUQUIDÃO ANTES DO DESFILE

Thiago Brito, da MUG, conta que já ficou rouco pouco antes do desfile, mas a fonoaudióloga o ajudou com exercícios e a voz voltou ao normal. “Faço acompanhamento com fonoaudióloga e aulas de canto para o condicionamento vocal. Me alimento com muitas frutas, evito frituras e álcool, bebo bastante água... e ter uma boa noite de sono é fundamental”. Ele completa: “Acho importante um assunto como esse ser abordado, porque é valioso para profissionais e foliões”.

CUIDADOS DESDE MENINO

O atual intérprete da Piedade, Danilo César, faz aulas de canto desde os 13 anos e está sempre atento aos cuidados necessários para manter a voz em dia. Assim como Thiago, o cantor evita alimentos gordurosos, bebe muita água e é recebe acompanhamento de um médico. “Além disso, eu faço nebulização com soro que, como a água, hidrata as pregas vocais. Sempre aqueço e desaqueço a voz, faço exercícios com Lax Vox e falo o menos possível”, garante.

SOPRO DE VIDA

Alza Alves, professora de canto de artistas capixabas e cariocas, como Silva e Serginho Lorosa, explica o que é o Lax Vox, recurso usado por Danilo: “É um tubo de silicone que a pessoa sopra fazendo borbulhas dentro da água para relaxar a laringe e mobilizar as pregas vocais. O Lax Vox ajuda no aquecimento vocal e proporciona boa ressonância, mas seu uso deve ser orientado por profissional, que indica a quantidade de água, o tamanho da garrafa e o tipo de silicone." Alza lembra que essa é uma das técnicas de aquecimento, mas outros exercícios também são necessários.

As dicas mais simples servem também para o folião que só vai para a avenida por diversão. Afinal, manter a saúde vocal e corporal não deve merecer atenção apenas no reinado de Momo, mas durante todo o ano. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.