ASSINE
Árbitro capixaba com maior número de atuações nacionais e internacionais, especializado em gestão esportiva,e que atuou em dez finais do Campeonato Capixaba, além de partidas das séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro.

Arbitragem no Campeonato Brasileiro: erros na Série B e acertos na Série A

Botafogo foi beneficiado por dois erros do juiz Dewson Freitas e venceu o Coritiba pela Segundona

Publicado em 07/06/2021 às 02h20
Botafogo e Coritiba
Botafogo e Coritiba se enfrentaram na noite de sábado (05) em partida muito disputada. Crédito: Vitor Silva/Botafogo

As arbitragens na segunda rodada das séries A e B do Campeonato Brasileiro tiveram como destaque negativo a atuação do paraense Dewson Freitas, que apitou a vitória do Botafogo sobre o Coritiba por 1 a 0, pela Série B. Ele cometeu dois erros graves, sendo um em uma falta a favor do Coxa, em que ele armou a barreira e, logo após, apitou e sinalizou autorizando a cobrança. Ato contínuo foi chamar a atenção dos jogadores da barreira, quando o jogador do Coritiba cobrou e fez o gol, já que tinha autorização. Após muita reclamação dos jogadores do Botafogo, o árbitro acabou anulando o gol erradamente.

Logo depois ele marcou um pênalti, dessa vez a favor do Botafogo, quando a bola bateu na perna do zagueiro do Coritiba dentro da área e foi na mão de um companheiro. Outro erro, pois o jogador não bloqueou a bola, ela rebateu na mão dele vindo de um jogador do mesmo time.

Já o destaque positivo foi a atuação do veterano árbitro carioca Marcelo de Lima Henrique, que apitou América-MG e Corinthians pela Série A, e logo aos cinco minutos aplicou cartão amarelo no indisciplinado treinador do time mineiro, Lisca, que entendeu o recado e trabalhou sem mais reclamações. Marcelo de Lima ainda assinalou um pênalti a favor do Corinthians, sem a ajuda do VAR e muito bem marcado.

DISCIPLINA E INDISCIPLINA

Nesta segunda rodada da Série A, o time mais indisciplinado foi o Internacional, na derrota por 5 a 1 para o Fortaleza, quando recebeu dois cartões vermelhos. Os mais disciplinados foram Juventude e Chapecoense, que não receberam nenhum cartão.

GOL SEM TOCAR NA BOLA

Uma equipe pode conquistar um gol sem tocar na bola? Sim. Aconteceu no Brasileirão Sub-17, na vitória do Cruzeiro sobre o América-MG. Ao sair a bola, após sofrer um gol, os jogadores do América foram recuando a bola até o zagueiro, que foi pressionado a atrasá-la para o goleiro, que falhou. A bola entrou em seu próprio gol sem nenhum jogador do Cruzeiro tocá-la. Vale registrar que se a bola entrasse no gol diretamente do tiro de saída, não seria válido, mas como passou por outros jogadores, é bola no meio de novo.

INTERCÂMBIO DE ÁRBITROS CONMEBOL E UEFA

Mesmo diante das polêmicas e incertezas causadas pelos jogadores e pela comissão técnica da Seleção Brasileira em relação à participação na Copa América, a Conmebol e a Uefa confirmaram o intercâmbio de árbitros firmado pelas duas entidades para a competição. Pelo acordo, que está valendo, uma equipe de árbitros espanhóis participará da competição sul-americana e desembarca no Brasil nesta semana, enquanto uma equipe de arbitragem da Argentina participará da competição europeia.

CURIOSIDADE DO DIA

  • Rola a bola: o tiro inicial (a saída de bola no meio do campo) é um tiro livre direto, ou seja, vale gol direto sem precisar tocar em outro jogador. O tiro de saída é a forma de iniciar e reiniciar o jogo após um gol, no início do primeiro e do segundo tempo, e quando houver prorrogação. No tiro de saída, a bola deve ser tocada para frente ou para trás para entrar em jogo e todos os jogadores devem estar em seu próprio campo.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.