ASSINE
A Influencer Rayane Souza é uma das vozes no movimento Plus Size Capixaba. Já representou o Estado em diversos concursos de beleza plus size levando a bandeira do empoderamento e da auto estima da mulher plus

Você sabe o que é body positive?

De acordo com Rayane Souza, o "corpo positivo" pode ser interpretado como o processo de olharmos para nossos corpos de maneira positiva, leve, sem subjulgá-lo a padrões inatingíveis

Publicado em 09/04/2020 às 15h55
Atualizado em 09/04/2020 às 18h46
Mulher se olhando no espelho
É importante olhar no espelho e se gostar. Crédito: Shutterstock

Com certeza você já ouviu essa expressão por aí nas redes sociais, e esse movimento tem crescido cada vez mais, principalmente entre as mulheres.

O termo “ body positive” -  traduzindo, “ corpo positivo” -  já diz tudo! Body Positive pode ser interpretado como o processo de olharmos para nossos corpos de maneira positiva, leve, sem subjulgá-los a padrões inatingíveis e opressores.

Engana-se aquele que acredita ser um termo criado ou desenvolvido para pessoas “ acima do peso” ou fora do padrão apenas, o movimento body positive diz respeito a todos os corpos e todos os gêneros.

Não se trata apenas de uma hastag famosa nas redes sociais, mas sim de uma nova perspectiva de vida, na qual o autoconhecimento e a descoberta de novas qualidades em nós mesmos nos libertam e nos renovam.

O Movimento Corpo Livre, criado pela ativista Alexandra Gurgel, fala muito sobre o “body positive” e as diversas questões que surgem quando abordamos esse conteúdo.

No movimento, a aceitação corporal, a quebra de paradigmas a respeito do que é verdadeiramente  belo ou saudável transita por relatos e experiências contadas por mulheres, homens, adolescentes, idosos, trans... Porque  se amar  vale para todos, não é mesmo?

Um movimento que diz aos homens: “tudo bem não ser o rei do crossfit”. Ou para uma senhora de idade: "assumir os cabelos brancos é algo que deve ser celebrado!”

Qual a relevância emocional e psicológica um movimento como o “body positve” carrega?

Finalmente um movimento onde podemos celebrar a nós mesmos! E lidar com nossas inseguranças de uma forma menos opressiva e auto culposa. Entender que está tudo bem. O quanto o sentimento de nos libertar das amarras dos padrões transborda a cada escolha que fazemos ao longo do processo em que nos respeitamos como indivíduos necessários e únicos.

Não é moda meus queridos, é um grito!

Há quem pense que o body positive e os demais movimentos de aceitação do corpo não passam de um estado de conformação, de negligência ou até relaxamento, mas não é. Aceitar e tornar nossos olhares positivos em relação ao nossos corpos  é apenas não acreditarmos ou não nos rendermos a uma sociedade que tanto exige, cobra e julga tudo aquilo que é  diferente.

Gratidão é a palavra. Que tal encerrarmos essa leitura e fazer as pazes  consigo mesmo?

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.