ASSINE
Uma jornalista que ama os animais, assim é Rachel Martins. Não é a toa que ela adotou duas gatinhas, a Frida e a Chloé, que são as verdadeiras donas da casa. Escreve semanalmente sobre os benefícios que uma relação como essa é capaz de proporcionar

Os melhores estofados, tapetes, tintas e pisos para usar em casas com pets

É possível achar produtos no mercado para deixar sua residência bonita e mais resistente às investidas de seu “filho de quatro patas”. A designer de interiores Karla Giaretta e o dono de uma loja de estofados, Alexandre Rodrigues dos Santos, dão algumas dicas importantes

Publicado em 19/10/2021 às 02h04
Quem optar por um tapete deve escolher os de trama curta e às vezes esperar o pet crecer um pouco para adquiri-lo.
Quem optar por um tapete deve escolher os de trama curta e às vezes esperar o pet crecer um pouco para adquiri-lo. Crédito: Pexels

Ter um cachorro ou gato em casa já faz parte da realidade de muitas famílias brasileiras. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atualmente são 54,2 milhões de cães e 23,9 milhões de gatos domésticos no país.

E basta o novo membro pet da família chegar na residência, para o tutor começar a perceber a necessidade de adaptar a sua casa, deixando-a ao mesmo tempo bem decorada e mais resistente às investidas do animal de estimação, principalmente quando são filhotes.

Claro, nenhum estofado, tapete ou piso estará totalmente imune às peripécias dos bichinhos, mas existem no mercado várias opções que contribuem para uma vivência harmônica quando o assunto é decoração, que atenda tanto o tutor, quanto seu “filho de quatro patas”.

Custo-benefício

A designer de ambientes Karla Giaretta, que é “avó” de uma cadela chamada Azeitona, explica que é sempre bom adaptar uma casa que vai receber um pet. “Isso, claro, custará algum dinheiro, mas nada será considerado caro mediante a alegria de ter um animal de estimação, o custo-benefício é enorme”, garante.

Segundo ela, existem vários tecidos indicados para casas que possuem pets. “São ideais porque evitam o acúmulo de pelos, não retém o cheiro, são mais resistentes a rasgos e fáceis de limpar. Embora a variação de cores seja bem menor, ajudam muito em relação a esses quesitos”, ressalta Karla Giaretta.

Karla Giaretta

Designer de ambientes

"Outra opção, no caso de um tecido normal, é a impermeabilização, mas neste caso, o procedimento precisará ser refeito com certa periodicidade"

O microempresário Alexandre Rodrigues dos Santos, proprietário de uma loja de estofados, explica que o suede, um tecido resistente e macio, que lembra a camurça, sempre é muito procurado. “Mas alguns clientes têm restrição porque ele necessita de uma impermeabilização no caso de casas com animais de estimação. E como ele proporciona uma furta-cor e marca muito, algumas pessoas acabam desistindo de utilizá-lo nos estofados”, alerta.

Segundo ele, um bastante procurado, hoje, é o acquablock, que embora seja mais usado em áreas externas, alguns clientes acabam utilizando internamente na casa. “Por ser impermeável, é mais fácil de limpar, e outro ponto alto nesse sentido é que, apesar disso, o toque é praticamente de um tecido normal. Nem de longe parece plastificado. Além disso, oferece uma boa variedade de cores e estampas”, afirma.

Escolha as tintas de acabamento acetinado ou semibrilhantes que são mais fáceis de limpar
Escolha as tintas de acabamento acetinado ou semibrilhantes que são mais fáceis de limpar. Crédito: Pexels

Outra opção, de acordo com Santos, é o tecido sunday, que chegou ao mercado recentemente. “Ele oferece uma enorme gama de cores e é muito resistente, inclusive às unhas afiadas dos gatos. Já vem com uma proteção excelente antissujeira e não apresenta mudança de tonalidade, dependendo do local onde o móvel fica em casa”.

Limpeza mais fácil

Já em relação aos tapetes decorativos, Karla Giaretta explica que eles costumam absorver odores e manchas. “Se a opção for ter um em casa, é melhor retirá-lo pelo menos até os animais crescerem e estarem treinados a fazer as necessidades fisiológicas no local indicado pelo tutor. E embora eu nunca tenha indicado para meus clientes, existem alguns emborrachados, plásticos ou vinílicos que ajudam a evitar o mau cheiro, absorvem menos pelos e são mais fáceis de limpar”.

Existem várias opções de pisos resistentes aos pets no mercado.
Existem várias opções de pisos resistentes aos pets no mercado. Crédito: Pexels

A designer de interiores lembra, ainda, das capas que podem ser colocadas por cima dos sofás para protegê-los das investidas dos pets. “Algumas são encontradas prontas no mercado, mas também é possível encomendá-las com um estofador nos tecidos indicados e escolhidos pelos tutores”,

Quando o assunto são os pisos, Karla Giaretta garante que os melhores são os impermeáveis, porcelanatos, cerâmicos e granitos ou mármores, que são frios, fáceis de limpar e não arranham ou impregnam cheiros. “Só lembrando, quanto menor o rejunte melhor”.

Outra boa opção, segundo ela, são os vinílicos, melhores ao toque, porque não são frios, fáceis de limpar e não ecoam o barulho das patinhas do animal, o que é uma grande vantagem para quem mora em apartamento. Mas podem arranhar com o tempo. “Já os laminados, que também não são frios, podem absorver odores e também arranhar com o tempo”, explica Karla Giaretta.

Para não roer os móveis

Em relação aos móveis, a designer de interiores sugere o uso de um spray, que existe no mercado. “O produto inibe o pet de roer os pés dos móveis, mas precisa ser utilizado com frequência. A outra forma é só mesmo colocando o inox ou a pedra nos pés dos móveis ou um bom adestramento”, afirma.

Enfim, Karla Giaretta garante que é possível construir um espaço que atenda os desejos estéticos e funcionais que uma decoração para casa com pets necessite. “O importante é saber que será necessário abrir mão de alguns itens em detrimento do amor que nascerá desta opção de ter um novo integrante na ‘família’, que vai chegar, com certeza, para trazer mais amor e diversão à casa”, conclui.

Outras dicas

  1. Trama fechada - Qualquer móvel estofado deve ter de preferência um tecido com trama fechada, porque se os pets quiserem afiar as unhas a probabilidade dele voltar ao normal é muito maior, além disso não acumulam tantos pelos, facilitando a limpeza, basta aspirar ou passar uma esponja macia. Os de trama mais aberta, como por exemplo o linho, quando os animais puxam o fio com as unhas, danifica.

  2. Pisos antiderrapantes - No caso de pisos, sempre dê preferência ao antiderrapantes, porque imagine seu pet correndo pela casa num chão escorregadio, além de desgastante, é perigoso, podendo, inclusive, levar a sérias consequências ortopédicas. Além disso, opte por aqueles fáceis de limpar e duráveis, principalmente quando o “filho de quatro patas” é muito arteiro. Além de todos citados acima, outra opção são os pisos de cimento queimado, além de muito prático para quem tem animal de estimação, o concreto aparente está em alta no mundo da decoração.

  3. Fios curtos - Você não abre mão de colocar tapetes em casa? Realmente, eles trazem aconchego ao ambiente. Mas nas casas com pets, o melhor é escolher os de fios curtos, que não acumulam muito pelo, evitando, inclusive, a proliferação de pragas, como, por exemplo, os de sisal e material sintético. Além disso, eles são mais fáceis de limpar. Outra dica importante, escolha um que tenha uma tonalidade parecida com a do pelo do animal, assim fica mais fácil disfarçar, principalmente durante a troca da pelagem do bichinho. E fique atento: caso o seu animal goste de fazer xixi no tapete, primeiro tente ensiná-lo a ir ao lugar certo.

  4. Acetinadas ou semibrilhantes - As tintas também são itens importantes em casas com pets. As melhores opções são as de acabamento acetinado ou semibrilhantes, que são mais fáceis de limpar. Dê preferência às laváveis, que possuem uma fórmula mais resistente aos danos causados por certos resíduos, e que não tenham cheiro. O melhor é tirar o animal de estimação de casa quando for realizado o trabalho.

  5. Dicas de limpeza - Aproveitando-se do que existe no mercado de decoração para aliar o bem-estar do tutor e do pet, saiba que são muitas as dicas também para manter uma casa com animais de estimação sempre limpa. Uma das principais, é utilizar o aspirador de pó, não só no chão, mas também nos sofás, nos tapetes, nas almofadas, entre outros. Tenha, também, um mop para fazer a limpeza do piso, preste atenção aos produtos que serão utilizados (existem no mercado os eliminadores de odores específicos para animais, vendidos em pet shop. Leia com atenção a forma de usá-los). Os aromatizadores de ambiente também são uma boa opção, mas preste atenção se o pet não é alérgico a eles. Outra boa recomendação é preparar a clássica solução vinagre + bicarbonato de sódio + álcool e usar para limpar os objetos da residência. Você também pode colocar essa mistura no borrifador e espirrar nos locais para tirar o cheiro forte do animal.

Este vídeo pode te interessar

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Pets

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.