O cotidiano das nossas cidades, a cultura, a política, a economia e o comportamento da sociedade estão no foco da coluna, que acompanha de perto também as políticas públicas e suas consequências para os cidadãos

Sinos das igrejas de Iconha vão dar alerta em caso de perigo de enchente

Uma pessoa em cada comunidade mais vulnerável ficará responsável pela tarefa nos templos católicos do Centro e do interior do município

Publicado em 05/03/2020 às 11h51
Atualizado em 05/03/2020 às 11h57
Igreja matriz de Santo Antônio, no Centro de Iconha, uma das que integram a rede de alerta através do soar de sinos. Crédito: Divulgação
Igreja matriz de Santo Antônio, no Centro de Iconha, uma das que integram a rede de alerta através do soar de sinos. Crédito: Divulgação

Os sinos das igrejas católicas das comunidades mais sujeitas a enchentes e alagamentos de Iconha, no Sul do Estado, vão soar quando houver ameaça de um novo desastre ambiental. O alerta coletivo servirá para chamar atenção das pessoas para que deixem as áreas de risco e busquem locais seguros.

Em cada comunidade, uma pessoa ficará responsável pela tarefa. O sinal que servirá de alerta será o toque do sino por pelo menos cinco minutos seguidos, podendo ser repetido. Estão na lista de mobilização as comunidades da sede do município (a maior), Bom Destino, Duas Barras e Monte Belo.

O alerta através dos sinos será dado, por exemplo, quando o nível do Rio Iconha chegar a 3,75 metros e passar a ameaçar as comunidades mais vulneráveis a enchentes e alagamentos.

A rede de alerta foi um pedido da Prefeitura de Iconha à paróquia da cidade e faz parte do plano de contingência do município para enfrentar as enchentes que atingiram a região duas vezes neste ano.

Iconha está se recuperando da tragédia da enchente do dia 17 de janeiro. Naquela ocasião, quatro pessoas morreram e a cidade ficou praticamente destruída. Mas, no último domingo, uma nova chuva intensa atingiu comunidades que não havia sido tão impactadas na tragédia de janeiro, como Crubixá, Palmital e Santo Antônio.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.