ASSINE
O cotidiano das nossas cidades, a cultura, a política, a economia e o comportamento da sociedade estão no foco da coluna, que também acompanha de perto as políticas públicas e suas consequências para os cidadãos

Mulheres são maioria dos eleitores em 56 dos 78 municípios do ES

Vitória é a cidade, em termos proporcionais, que tem mais eleitoras: 54,88%

Vitória
Publicado em 15/11/2020 às 04h00
Mulher votando: no Brasil, o direito ao voto foi conquistado em 1934
No Brasil, o direito pleno ao voto feminino foi conquistado em 1934. Crédito: Divulgação

Espírito Santo tem 2.810.132 eleitores, sendo que 1.470.614 são mulheres (52,33% do eleitorado), 1.338.621 são homens (47,64% do eleitorado) e 897 não informaram seu sexo (0,03%). Essa superioridade feminina está presente em 56 dos 78 municípios do Estado.

A cidade, em termos proporcionais, com mais eleitoras é Vitória. Dos 251.464 aptos para votarem neste domingo (15), 138.023 são mulheres. Isso equivale a 54,88% do eleitorado da Capital. Mas há situações em que a diferença entre homens e mulheres é mínima.

Em Mucurici, com maioria masculina, há 2.489 eleitores e 2.476 eleitoras. Uma diferença de somente 13 cidadãos aptos para o voto. De outro lado, Itaguaçu, com mais eleitoras, vê a diferença entre homens e mulheres ser de 11 pessoas: são 5.760 do sexo feminino e 5.749 do sexo masculino.

Todos os 22 municípios em que os homens são maioria estão no interior capixaba. E o que tem uma diferença mais gritante é Santa Leopoldina. São 9.999 ao todo, e quem é do sexo masculino representa 52,15% do eleitorado (5.215). Curiosamente, os dois candidatos a prefeito são homens e, das 62 candidaturas para vereadores (contando os deferidos e indeferidos), 40 são masculinas (64,52%) e 22, femininas (35,48%).

Somente em 24 de fevereiro de 1932, o Código Eleitoral passou a assegurar o voto feminino; todavia, esse direito era concedido apenas a mulheres casadas, com autorização dos maridos, e para viúvas com renda própria. Essas limitações deixaram de existir apenas em 1934, quando o voto feminino passou a ser previsto na Constituição Federal.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.