O cotidiano das nossas cidades, a cultura, a política, a economia e o comportamento da sociedade estão no foco da coluna, que também acompanha de perto as políticas públicas e suas consequências para os cidadãos

ES ultrapassa 900 assassinatos e tem oitavo mês de alta na violência

É improvável o Estado finalizar o ano com menos de mil homicídios

Vitória
Publicado em 01/11/2020 às 08h42
Atualizado em 01/11/2020 às 20h31
Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)
Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Crédito: Fernando Madeira

O Espírito Santo já ultrapassou a marca dos 900 assassinatos. Ao todo, são 927 homicídios dolosos, de janeiro a outubro, contra 804 do mesmo período de 2019. Trata-se de uma alta de 15,29%. E dos 10 meses de 2020, o Estado terminou com tendência de alta na violência pela oitava vez.

Ao todo, aconteceram 90 crimes contra a vida ante 89 de outubro de 2019. Os demais meses que tiveram alta em relação aos do ano passado foram: fevereiro, março, abril, junho, julho, agosto e setembro.

Diante da quantidade de mortes ocorrida e da tendência atual, é praticamente improvável o Estado finalizar o ano com menos de mil homicídios. Para isso, deveria ter uma média de 36 assassinatos tanto em novembro quanto em dezembro. Contudo, o menor indicador obtido em 2020 foi em agosto, com 74 casos, mais do que o dobro do índice necessário.

A escalada da violência ainda provocou mudanças substanciais no comando da segurança pública estadual. No início de abril, após uma onda de homicídios menor somente que a da greve da Polícia Militar, o delegado de Polícia Federal Roberto Sá foi demitido e para seu lugar veio o coronel da PM Alexandre Ofranti Ramalho. E, dentro do Quartel do Comando-Geral, quem passou a dar as diretrizes foi o coronel Douglas Caus, substituindo o coronel Márcio Eugênio Sartório.

REGIÃO NORTE É A EXCEÇÃO

A região Norte capixaba é a exceção no movimento de alta dos crimes ao longo deste ano. Por lá, há uma queda de 2,8% dos homicídios dolosos (174 contra 179). As outras quatro regiões registraram leves a agudos crescimentos.

A Noroeste tem tido um acréscimo de 4,3% (98 contra 94), enquanto a Metropolitana teve 21,23% (438 contra 531). As mais acentuadas foram no Sul, com alta de 27,9% (78 contra 61), e na Serrana, com subida de 40,6% (45 contra 32).

MAIS MORTES DO QUE TODO O ANO PASSADO

A Grande Vitória concentra 57,28% de todos os assassinatos no Espírito Santo e está com sinal vermelho: os quatro maiores municípios estão com números maiores na comparação com 2019. E, para completar, a região metropolitana já tem mais crimes do que o ano passado, sendo 531 desses 10 primeiros meses contra 530 de 2019 inteiro.

O assunto segurança, que tem sido muito debatido nas eleições, deve continuar nos principais centros urbanos. Em Vitória, são 58 mortes contra 57 do ano passado. Já em Vila Velha, um aumento de 37%, com 136 mortes contra 99 casos. Serra, por sua vez, tem alta de 24,56% (142 homicídios contra 114).

Cariacica segue desde fevereiro tendo 10 homicídios ou mais. Isso se reflete numa alta de 18% (150 contra 127). Nem mesmo Guarapari escapou dos aumentos, saltando em 26% os delitos (29 contra 23).

Domingo e sábado lideram os dias em que acontecem os assassinatos no Espírito Santo. Até o momento, foram 188 no domingo e mais 164 no sábado. Isso significa que um a cada três homicídios em solo capixaba ocorre nos dias mais voltados para o lazer.

Segurança Pública Sesp Coronel Alexandre Ramalho

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.