ASSINE
O cotidiano das nossas cidades, a cultura, a política, a economia e o comportamento da sociedade estão no foco da coluna, que também acompanha de perto as políticas públicas e suas consequências para os cidadãos

Como vereador, Arnaldinho votou a favor da UPA Zilda Arns em 2013

Atual prefeito de Vila Velha, que afirmou não conhecer a fundadora da Pastoral da Criança, apoiou a lei que liberava obra para a unidade de saúde

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 20/04/2021 às 16h24
Atualizado em 20/04/2021 às 16h25
Dona Zilda Arns quando esteve visitando Vila Velha em 2004
Dona Zilda Arns em visita a Vila Velha em 2004. Crédito: Eliana França

Deve ter sido esquecimento. O prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo (Podemos), que afirmou na semana passada que “ninguém conhece Dona Zilda Arns”, quando era vereador, em 2013, votou favoravelmente ao pedido de abertura de crédito especial para a construção da UPA batizada com o nome da fundadora da Pastoral da Criança, em Riviera da Barra.

Aliás, mais do que votou favoravelmente: como segundo secretário da Mesa Diretora da Câmara de Vila Velha, Arnaldinho assinou o autógrafo da lei autorizando o Executivo a suplementar o orçamento da Secretaria Municipal de Saúde para as obras da UPA.

Na época, em julho de 2013, o prefeito Rodney Miranda solicitou ao Legislativo a abertura de um crédito especial, no valor de pouco mais de R$ 3 milhões, para a construção da unidade de saúde que até hoje não está funcionando, apesar de ter sido “inaugurada” no final do ano passado pelo então prefeito Max Filho (PSDB). O texto foi aprovado em 1º de julho de 2013 e sancionado três dias depois.

A assinatura de Arnaldinho na lei que autorizava a aplicação de recursos da prefeitura na UPA Zilda Arns
A assinatura de Arnaldinho na lei que autorizava a aplicação de recursos da prefeitura na UPA Zilda Arns. Crédito: Reprodução

Na reunião de balanço dos primeiros 100 dias de gestão na PMVV, Arnaldinho anunciou que vai inaugurar a UPA Zilda Arns, afirmou que iria alterar o nome da unidade de saúde porque “ninguém sabe quem é”, e prometeu homenagear um morador da região no lugar dela.

Diante da reação negativa da Igreja Católica, principalmente do Vicariato para a Ação Social da Arquidiocese de Vitória, o prefeito recuou, desculpou-se e prometeu manter o nome da UPA, que é uma homenagem a uma das brasileiras mais conhecidas no mundo, indicada até para receber o Prêmio Nobel da Paz.

A UPA de Riviera da Barra que até hoje não está funcionando
A UPA de Riviera da Barra: até hoje não está funcionando. Crédito: Reprodução de vídeo

A pediatra e sanitarista, irmã do cardeal dom Paulo Evaristo Arns, morreu em 2010 durante o terremoto que arrasou o Haiti e que matou 316 mil pessoas.

HOMENAGENS NO ESPÍRITO SANTO

Dona Zilda Arns, a propósito, sempre teve uma ligação muito forte com o Espírito Santo. Em 2004, esteve em Vila Velha onde foi recebida pelo então prefeito Max Filho. Naquela ocasião, a fundadora da Pastoral da Criança também se encontrou com o governador Paulo Hartung e com o prefeito de Vitória, Luiz Paulo Vellozo Lucas.

Na Assembleia Legislativa, ela também foi homenageada. Em 2002, recebeu o título de Cidadã Espírito-Santense, concedido pelo deputado Claudio Vereza. Em 2008, foi agraciada com a Ordem do Mérito Maria Ortiz, proposto pelo deputado Da Vitória. E em 2010, seu nome foi escolhido, por indicação do deputado Atayde Armani, para batizar uma comenda que é concedida aos profissionais dedicados às causas sociais no Estado.

Tudo isso é pouco para uma brasileira que tanto bem fez à humanidade. Que o seu exemplo frutifique e que ela jamais seja esquecida.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.