ASSINE

Marinha alerta para mar agitado e ventos de até 61 km/h no ES

Segundo o órgão, a aproximação de um sistema frontal poderá provocar ventos fortes entre as noites desta quarta (25) e quinta-feira (26). Entenda

Vitória
Publicado em 25/08/2021 às 14h37
Ventos fortes na praia de Camburi neste domingo (23)
É esperado que aproximação de sistema frontal  deixe mar agitado e provoque ventos de até 61 km/h entre o Rio de Janeiro e o Espírito Santo. Crédito: Fernando Madeira

A Marinha do Brasil emitiu, nesta semana, um alerta nesta para a aproximação de um sistema frontal que poderá provocar ventos fortes, de direção Nordeste a Norte, com intensidade de até 61 km/h — 33 nós na linguagem náutica —  entre as noites desta quarta (25) e quinta-feira (26).

A previsão é de que a adversidade aconteça na faixa litorânea entre o Rio de Janeiro, ao Norte de Arraial do Cabo, e o Espírito Santo, ao Sul de Marataízes. A aproximação do sistema frontal também poderá ocasionar agitação marítima, com ondas de direção Leste a Nordeste, de 3 a 4 metros de altura.

A Marinha pede que os navegantes fiquem em alerta e consultem essas informações antes de embarcarem. O órgão também solicita a ampla divulgação destes dados às comunidades de pesca, esporte e recreio.

ENTENDA O QUE É SISTEMA FRONTAL

Segundo a Marinha do Brasil, o sistema frontal é um fenômeno meteorológico representado por um conjunto de nuvens que pode ocasionar rajadas de vento e chuva nas regiões por onde passa. Ele representa o encontro entre duas massas de ar, geralmente uma fria e seca, e outra quente e úmida.

Cada um desses setores do sistema frontal — frente fria e frente quente — representa a massa de ar que está avançando na região. Além deles, há um centro de baixa pressão (região onde a pressão atmosférica é menor que a das localidades vizinhas), responsável pelo deslocamento de todo o sistema frontal.

"No Hemisfério Sul, os sistemas frontais geralmente se originam em regiões mais ao sul do Brasil e avançam para Leste e Nordeste, deslocando-se sobre a América do Sul ou avançando diretamente para o Oceano Atlântico. Alguns desses sistemas penetram mais no continente, chegando ao Sul das regiões Norte e Nordeste, enquanto outros passam mais afastados, em alto-mar, sem avançar sobre a terra", explicou o órgão.

Antes da passagem das frentes frias, o vento costuma soprar da direção Nordeste a Norte  e,  em seguida, de Sudoeste a Sul, quando a frente fria passa sobre uma determinada região. Tanto os ventos pré-frontais quanto os ventos pós-frontais podem ser intensos e produzirem rajadas nas regiões.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.