ASSINE

Em reunião tensa, CPI da Covid aprova convocação de nove governadores

Chefes dos Executvos nacionais foram citados pela Polícia Federal em operações que apuraram desvios em recursos destinados a combater a pandemia

Publicado em 26/05/2021 às 17h06
CPI da Covid, em reunião deliberativa nesta quarta-feira (26)
CPI da Covid, em reunião deliberativa nesta quarta-feira (26). Crédito: Edilson Rodrigues/ Agência Senado

Na primeira reunião da CPI da Covid dedicada exclusivamente à votação de requerimentos, parlamentares aprovaram nesta quarta-feira (26) convocação de nove governadores para prestar depoimento ao colegiado. Esses governadores foram citados pela Polícia Federal em operações que apuraram desvios em recursos destinados a combater a pandemia.

Na lista, além dos governadores do Amazonas, Wilson Lima, e do Pará, Helder Barbalho, estão Ibaneis Rocha (Distrito Federal), Mauro Carlesse (Tocantins), Carlos Moisés (Santa Catarina), Antonio Denarium (Roraima), Waldez Góes (Amapá), Marcos Rocha (Rondônia) e Wellington Dias (Piauí).

Os parlamentares também aprovaram requerimento para que seja ouvido o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel, investigado e afastado do cargo por suspeitas de integrar organização criminosa que praticou irregularidades na área da saúde do estado. Outro nome aprovado foi o da vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr.

As datas dos depoimentos ainda não foram definidas, e a presença dessas autoridades é incerta, já que a Constituição Federal, no Artigo 50, só prevê competência da Câmara dos Deputados e do Senado Federal ou de qualquer de suas comissões “para convocar ministros de Estado ou quaisquer titulares de órgãos diretamente subordinados à Presidência da República, para prestarem, pessoalmente, informações sobre assunto previamente determinado, importando crime de responsabilidade a ausência sem justificação adequada”.

A CPI também aprovou requerimentos de reconvocação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e do atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga.

OUTROS NOMES

Outro nome aprovado é o do empresário Carlos Wizard. Na quarta-feira (19), em depoimento à CPI, Pazuello disse que convidou Wizard a assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde em junho de 2020, mas o convite foi recusado.

Os senadores querem saber se o empresário, ex-dono de uma rede de escola de idiomas, atuou ou atua em algum tipo de aconselhamento paralelo de ações na pandemia. A CPI também aprovou a convocação de Arthur Weintraub, ex-assessor da Presidência da República.

Ainda durante a reunião de hoje, o clima ficou tenso após o vice-presidente do colegiado, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), ter protocolado um requerimento para convocação do presidente Jair Bolsonaro. A apreciação do pedido foi negada pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), que decidiu retirar o requerimento de pauta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.