ASSINE

O chamado de Máida: jovem largou tudo para ser freira em Vila Velha

Máida do Coração de Jesus, 28 anos, abandonou a carreira para se tornar freira. Confira como é a rotina dela e o relato sobre as escolhas e renúncias que precisou fazer

Vitória
Publicado em 08/03/2021 às 13h41
Irmã Máida do Coração de Jesus, de 28 anos, mora na Fraternidade O Caminho com mais 14 jovens.
 Máida do Coração de Jesus, 28 anos, mora na fraternidade O Caminho, em Vila Velha. Crédito: Carlos Alberto Silva

Três mulheres, três escolhas que determinaram os destinos delas. Na semana que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o jornal A Gazeta vai mostrar a rotina de uma freira, uma delegada e uma executiva no Espírito Santo. São histórias inspiradoras de coragem, conquistas e também de renúncias. 

A primeira história a ser contada é a de Máida do Coração de Jesus,  28 anos. Há cinco anos, ela decidiu largar todos os projetos pessoais e profissionais, como a carreira na área de Farmácia, para seguir a vida religiosa.

Máida, nome religioso que recebeu depois da consagração dos votos, faz parte da fraternidade O Caminho, localizada no bairro Santa Rita, em Vila Velha

A freira conta que desistiu de seguir a carreira farmacêutica para atender a um chamado de Deus. "A minha família sofreu muito com minha decisão. Quando você vê o seu filho optando por não ter nada, sendo que você lutou para ele ter tudo, é muito difícil", pondera.  

Confira como é a rotina de Máida e o relato dela sobre as escolhas e renúncias que precisou fazer. 

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.