ASSINE

Pandemia faz surgir uma nova relação com a beleza

Muita gente passou a se preocupar mais com a pele ou agora quer cuidar dos novos cabelos brancos, mais naturais

Publicado em 17/06/2021 às 20h49
Autocuidado é algo que só você pode fazer por si mesmo, sua imagem, confiança e deixar as boas energias fluírem novamente
Autocuidado é algo que só você pode fazer por si mesmo, sua imagem, confiança e deixar as boas energias fluírem novamente. Crédito: Freepik

Sem viagens e festas e passando mais tempo em casa, por conta da pandemia, muita gente passou a prestar mais atenção no próprio visual. E uma olhadinha mais demorada no espelho, às vezes, basta para perceber que ele está precisando de um “up”.

Tchau, pijama! Passada a quarentena, é hora de encarar a verdade. Há mais rugas, manchinhas novas na pele. As unhas faz tempo que não veem uma cor. Os cabelos então! Estão pedindo uma tesoura de verdade - e não aquela usada pra cortar a franja em casa.

Não pense que é futilidade. Autocuidado é algo importante que só você pode fazer por si mesmo, pela sua imagem, pela sua confiança, para deixar as boas energias voltarem à cena de novo.

Neste cenário, surge uma missão para os profissionais da beleza. Não à toa, os consultórios dermatológicos viraram um refúgio nesta época de tanto desgaste físico e mental.

“As pessoas vêm tendo mais tempo com elas mesmas. E percebem a importância de se cuidar. Além disso, com menos gastos em viagens e passeios, sobra mais para investimento na saúde, na autoestima, no bem-estar”, analisa a dermatologista Karina Mazzini.

A médica percebeu que o perfil dos pacientes mudou neste período, com mais gente disposta a se colocar em primeiro lugar. "Temos tanto os pacientes que estão com a gente há anos, como aqueles que chegaram agora. Afinal, quando a gente vê que os cuidados e o investimento dão resultado, a gente quer continuar se cuidando para chegar à nossa melhor versão", comenta.

As queixas são muitas, segundo ela. "No rosto, reclamam mais de flacidez, manchas, cicatrizes, a perda do contorno, acne… Muita gente também tem reclamado que as ruguinhas ficaram mais intensas neste último ano. A queda de cabelo também vem sendo muito recorrente. No corpo, a flacidez e as celulites são as principais queixas."

Felizmente, há soluções para todos esses tipos de problemas. "Os bioestimuladores de colágeno, o ultrassom microfocado e a toxina botulínica são muito procurados para rejuvenescer a face", cita Karina, que diz ainda que a grande novidade é o laser de thulium, conhecido como BB Laser, "usado para tratar rugas, poros dilatados, manchas e queda de cabelo".

CABELOS REAIS

O cabeleireiro Klenzer Moraes, que tem um salão em um shopping de Vitória, também viu sua clientela chegar mais afoita por transformações nos últimos tempos. "Estou até em busca de assistentes, tendo que aumentar a equipe, por causa do aumento na demanda. Todo dia chegam duas ou três clientes novas", afirma.

O caos gerado com a pandemia, na visão dele, fez muita gente repensar hábitos e valorizar o que é saudável. "O cabelo é reflexo da nossa saúde. E é nítido como nossa saúde está abalada, tanto a física quanto a emocional, por conta da quebra da rotina, do medo, da ansiedade, de tudo isso que está acontecendo na pandemia. A gente vive numa sociedade muito automática, em que as pessoas estão condicionadas a fazer as mesmas coisas sempre por obrigação. Entram numa rotina tão turbulenta que não conseguem nem parar, respirar... Quando param para se olhar no espelho, começam a reparar se os defeitos não estão 'maquiados'", avalia.

As pessoas agora que ficaram mais em casa, estão mais conscientes, se olhando mais, se conhecendo melhor em uma nova relação com a beleza.
Agora que ficaram mais em casa, as pessoas estão mais conscientes, se olhando mais, se conhecendo melhor em uma nova relação com a beleza. Crédito: Freepik

Para o cabeleireiro, agora que ficaram mais em casa, as pessoas estão mais conscientes, se olhando mais, se conhecendo melhor ou mais interessadas em se conhecer de verdade, numa nova relação com a beleza.

Por exemplo, sem poder ir ao salão de beleza pintar os fios durante o isolamento, muita gente se acostumou com os cabelos brancos e não pensa mais em tingi-los novamente. Aconteceu até com famosos, como a cantora Fafá de Belém, que resolveu assumir os cabelos que a idade trouxe.

“Peço desculpas a quem de alguma forma se sentiu frustrado ou ofendido, porque eu falo de idade. Peço desculpas, mas vou deixar por um tempo ele branco”, disse ela nas redes sociais em um post publicado em março deste ano.

"Elas estão percebendo a forma e a cor real do cabelo. E querem fazer menos procedimentos. Então, aumentou a busca pelo natural, como a transição capilar de alisamento e a vontade de assumir os cabelos brancos. Querem tratamentos que prezam mais pela saúde do cabelo", comenta ele.

ALIADOS

Assim, cuidar da pele, dos cabelos, buscar uma meta de emagrecimento, exercitar-se viraram questões de ordem. Mas para não cair em armadilhas, o certo é recorrer aos melhores aliados.

"Ensino a pessoa a se cuidar. Isso faz com que ela queira se conhecer mais e passe a cuidar muito mais dos cabelos e da saúde como um todo", diz Klenzer.

Não à toa os consultórios dermatológicos viraram um refúgio nesta época de tanto desgaste físico e mental.
Não à toa, os consultórios dermatológicos viraram um refúgio nesta época de tanto desgaste físico e mental. Crédito: Freepik

"O ideal é procurar um profissional qualificado, que vai estudar e valoriza o que o paciente tem de melhor, que tenha domínio das melhores e mais atuais tecnologias. Cada indivíduo tem suas necessidades e não deve aceitar se submeter ao risco. E o risco é grande, viu? Pesquise muito porque é um investimento tanto financeiro quanto de saúde e de bem-estar e autoestima", finaliza Karina Mazzini.

Conteúdo produzido pelo Estúdio Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Saúde Beleza Saúde Cuidados com Corpo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.