Alopecia: entenda as falhas que Lucas Penteado, do BBB 21, tem na cabeça

Estado emocional pode agravar sintomas da alopecia areata. Ela se manifesta pela perda brusca dos cabelos formando placas arredondadas e provocando falhas

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 03/02/2021 às 13h57
Ator Lucas Penteado no BBB 21
Problemas emocionais podem agravar os sintomas da doença inflamatória que provoca a queda abrupta dos fios de cabelo. . Crédito: Reprodução/Gshow

O ator Lucas Penteado, participante do 'BBB 21', chama a atenção pelas falhas que apresenta no cabelo, revelando partes do couro cabeludo. A condição que acomete o jovem, de 24 anos, é chamada de alopecia areata. 

Alopecia é uma perda de cabelos do couro cabeludo ou dos pelos do corpo que pode ser temporária ou definitiva, de acordo com o tipo. A dermatologista Giane Giro explica que existem dois grupos principais de alopecias, as cicatriciais e não cicatriciais. A alopecia areata e androgenética são dois tipos do grupo das não cicatriciais, dentre outras. "A alopecia areata pode aparecer em qualquer parte do corpo, incluindo o couro cabeludo. É mais comum se manifestar pela perda brusca dos cabelos formando placas arredondadas e provocando falhas", diz a dermatologista.

A doença pode ter predisposição genética ou associação com doenças autoimunes. "Em alguns casos, fatores emocionais podem estar relacionados", explica Giane Giro. A médica ressalta que o sintoma é a perda brusca dos cabelos em placas arredondadas. "Mas existem pacientes com perda dos cabelos de todo o couro cabeludo e também dos pelos do corpo".

A dermatologista Ana Flávia Lemos explica que no caso da areata o paciente perde muitos pelos repentinamente. "É uma alopecia que tem muito a ver com a parte imunológica. Muitas vezes acontece quando a pessoa passa por um estresse muito grande. Isso faz uma confusão no sistema imunológico e essas células de defesa passam a atacar o folículo piloso, local onde o pelo é produzido. A inflamação ao redor do folículo piloso faz com que ele não consiga produzir o pelo e ele se desprende. Então geralmente fica aquela área sem cabelo", explica. Também pode ocorrer em outras regiões do corpo, como sobrancelhas, cílios e até mesmo pelos do restante do corpo. 

TRATAMENTO

O diagnóstico é clínico, feito pelo exame dermatológico e pela tricoscopia, realizado com um aparelho que visualiza imagens amplificadas do couro cabeludo que ajudam a confirmar a doença. Em poucos casos pode ser necessária a biópsia de couro cabeludo para a confirmação.

Giane conta que existem tratamentos de uso local, como corticoide e minoxidil. E injeções de corticoide nas placas para acelerar o crescimento. "Em alguns casos pode acontecer até melhora espontânea. Casos específicos podem necessitar de tratamento por via oral para reduzir a inflamação do folículo piloso e estimular o crescimento dos cabelos. O tratamento deve ser acompanhado pelo dermatologista". Na maioria das vezes, a melhora ocorre em poucos meses. 

FOLICULITE DISSECANTE

A dermatologista Juliana Drumond diz que, pelo aspecto e disposição da perda de cabelo, Lucas também pode ter a foliculite dissecante. A doença é comum em jovens negros. "Para ter certeza, é preciso realizar um exame físico, em que é possível fazer essa diferenciação", explica a médica. 

A foliculite dissecante não tem causa muito bem definida. A médica explica que geralmente aparecem abcessos no couro cabeludo, que vão deixando aspecto cicatricial. "Nesse caso, o tratamento é mais difícil. Quando o problema é tratado no início, há mais chances do cabelo voltar a crescer. Mas em casos avançados, como o dele, com perda de cabelo mais extensa, é pouco provável que haja repilação total da área", diz Juliana. O tratamento inclui medicamentos orais, antibióticos ou isotretinoína oral, medicamento usado para acne. "Em alguns casos, é indicada infiltração de corticoide nos locais da lesão", explica a médica.

BBB 21 Alopecia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.