ASSINE

7 maneiras para preservar o colágeno e deixar a pele do seu rosto mais firme

No organismo, existem mais de 28 tipos de colágeno e na pele, se destacam os tipos I e III que são responsáveis pela elasticidade, firmeza, sustentação e parte da hidratação cutânea

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 13/05/2021 às 02h00
Mulher de pele madura tocando o rosto
Muitas pessoas buscam maneiras eficientes de recuperar os níveis de colágeno na pele. Crédito: Shutterstock

A proteína da pele que mais incita a curiosidade das pessoas é o colágeno. Responsável pela sustentação da pele e ligado automaticamente a uma aparência mais jovial, o colágeno pode ser destruído ou estimulado de acordo com seus hábitos de vida.

“O colágeno é um glicopeptídeo sintetizado pelos fibroblastos, células da pele responsáveis por sua produção e, para ter sua correta função, ele passa por reações químicas cujo resultado é sua organização em fibras. No organismo, existem mais de 28 tipos de colágeno e na pele, se destacam os tipos I e III que são responsáveis pela elasticidade, firmeza, sustentação e parte da hidratação cutânea”, afirma o dermatologista Abdo Salomão, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Por este motivo, muitas pessoas buscam maneiras eficientes de recuperar os níveis de colágeno na pele. "Seja por meio de uso de produtos, suplementos ou tecnologias e técnicas para o seu estímulo”, afirma o cirurgião plástico Mário Farinazzo, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Veja 7 maneiras de preservar ou aumentar o colágeno da sua pele. 

  1. A Gazeta - c3j3kad
    01

    Adicione retinóides à rotina skincare

    Eles são o que chamamos de ‘padrão ouro’ para redução de rugas em casa. “São derivados da vitamina A, então estimulam a renovação celular e aumentam a produção de colágeno, reduzindo assim o aparecimento de rugas”, diz Roberta Padovan, médica pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética. Retinóides é o termo genérico para todos esses derivados, incluindo retinol, que você pode encontrar em produtos sem receita, e ácido retinóico, disponível sob prescrição. "De qualquer forma, consultar um médico é vital nesse caso, que pode ajudar com estratégias para diminuir riscos de irritação e vermelhidão", diz. 

  2. A Gazeta - kuytzb5j
    02

    Aplique protetor solar todas as manhãs

    O filtro solar é vital para a prevenção do câncer de pele, mas também para manter a pele jovem, firme e elástica. “Devemos ter o hábito do uso regular do filtro solar: ele é o creme antienvelhecimento mais importante”, afirma o dermatologista Daniel Cassiano, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. A proteção é de todas as camadas da pele, preservando também o colágeno. A região do pescoço também não pode ser esquecida. A pele dessa região é mais fina e suscetível aos danos ambientais, por isso o creme para essa área deve auxiliar na reestruturação das fibras de colágeno, melhorando a elasticidade e firmeza, ao mesmo tempo em que hidrata e atenua os efeitos nocivos

  3. A Gazeta - 3ht209
    03

    Carregue o prato de antioxidantes

    Há muitos benefícios em encher metade do prato com folhas e vegetais ou aumentar o consumo de frutas, já que uma dieta rica em antioxidantes pode ajudar a evitar os danos dos radicais livres que degradam o colágeno. Um estudo publicado no final de janeiro no Journal of the American Academy of Dermatology, por exemplo, descobriu que o consumo de uvas, rica no polifenóis antioxidantes como o resveratrol, protege contra os danos ultravioleta (UV) da pele. “Os participantes do estudo mostraram maior resistência às queimaduras solares e redução nos marcadores de danos UV no nível celular. Acredita-se que os componentes naturais encontrados nas uvas, conhecidos como polifenóis, sejam os responsáveis por esses efeitos benéficos”, afirma Maurizio Pupo, que é farmacêutico e consultor em Cosmetologia.  

  4. A Gazeta - 0acfkoz05v5e
    04

    Limite a ingestão de açúcar

    O excesso de doces e açúcares na dieta é maléfico para o tecido cutâneo. “Além da inflamação subclínica que atinge a pele, também é responsável por um processo chamado glicação, que é a formação de produtos de glicação avançada, que nada mais é que a glicose excessiva que se liga às proteínas que dão estrutura à derme, como colágeno e elastina, alterando suas funções e seu aspecto”, diz a médica nutróloga Marcella Garcez. Com isso, a pele tende a ficar mais flácida.

  5. A Gazeta - 68b5gfgd
    05

    Pratique exercícios físicos

    O exercício é outro fator importante para retardar o processo de envelhecimento. “Durante a atividade física, toda a nossa circulação fica mais solicitada. O sistema arterial (sangue que 'alimenta' os músculos em movimento, por exemplo) aumenta seu fluxo, e consequentemente, o aporte de nutrientes e oxigênio para todos os tecidos, inclusive a pele. Isso se reverte na pele deixando-a mais hidratada, corada e mais viçosa. Também temos aumento de antioxidantes endógenos, que combatem os radicais livres, preservando o colágeno; isso leva ao retardamento do envelhecimento, com efeito anti-aging”, explica cirurgiã vascular Aline Lamaita, membro do American College of Lifestyle Medicine.

  6. A Gazeta - 3osbbh49wm
    06

    Adicione proteína magra ao seu prato

    De acordo com a médica nutróloga Marcella Garcez, da Associação Brasileira de Nutrologia, a pele precisa de um bom aporte de proteínas para manter o tônus e renovar suas estruturas. “As fontes alimentares de proteínas como carnes, ovos, laticínios e leguminosas são importantes para fornecer aminoácidos necessários”, diz. Além disso, existe o problema das carências nutricionais. “Além do déficit calórico, o déficit proteico e a pouca ingestão de água são os fatores alimentares que mais rapidamente impactam negativamente as estruturas da pele”, explica.

  7. A Gazeta - 3wzadgjgk
    07

    Reduza o estresse

    O estresse e a ansiedade prejudicam as células da pele e seu processo de renovação. “Isso acontece porque os hormônios liberados encurtam os telômeros – capas protetoras dos cromossomos que têm como função preservar o DNA. A consequência disso é a aceleração do envelhecimento, causando rugas e manchas na pele”, explica a cirurgiã plástica Beatriz Lassance. “Um dos efeitos do estresse psicológico é alteração da flora intestinal, o que acaba aumentando a absorção de substâncias prejudiciais à saúde e aumentando a quantidade de radicais livres. Os radicais livres alteram a estrutura do colágeno causando envelhecimento da pele”, completa a médica.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Fique bem Beleza

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.