Saiba como escolher e cuidar de plantas e flores no verão

As espécies tropicais são as mais comuns e resistentes ao calor. Aposte em suculentas, cactos, zamioculcas, espada-de-são-jorge, pacová e até orquídeas

Vitória
Publicado em 21/01/2021 às 02h01
Aloe Vera (babosa)
A aloe vera, também chamada de babosa, é ideal para espaço cuja incidência de sol pleno é constante. Crédito: Divulgação / Floragem

Plantas e flores melhoram o aspecto e dão vida a qualquer ambiente, mas as altas temperaturas do verão não fazem bem para todas elas. Por isso, é preciso conhecer as características de cada uma e os cuidados que garantem a saúde das verdinhas para mantê-las bonitas, mesmo no calor desta temporada.

Algumas podem se queimar se forem expostas aos raios solares. Mas a boa notícia é que existem espécies lindas e resistentes, algumas se dão bem com a luz direta do sol, outras preferem uma meia-luz, mas lidam bem com o calor.

Aline Monteiro, florista e proprietária da Floragem, explica que, em geral, as plantas tropicais são as mais comuns de serem encontradas e de resistirem ao clima. Ela conta que as queridinhas do momento são as plantas pendentes como hera, jiboia e columéia, por terem um desenvolvimento rápido e galhos que se espalham pelo ambiente. “As mais usadas pelos decoradores também caíram no gosto popular, como a costela-de-adão, bambu da sorte e begônia maculata. Todas se adaptam bem em apartamentos”, diz.

Porém, apesar de serem as favoritas, a estética não é o que deve-se levar em conta no verão. A recomendação é, principalmente, estar atento ao local antes de escolher sua nova “verdinha”. “Se você mora em casa com jardim ou apartamento cuja incidência de sol pleno é constante, dê preferência para as espadas-de-são-jorge, evônimo, cactos, aloe vera -  que também é conhecida como babosa - cróton e árvores frutíferas”, orienta.

Caso a incidência do sol pleno não dure muito tempo, plantas como a ráfia, palmeira-areca, zamioculca, hera, jiboia, lírio da paz, begônia e samambaias são as mais procuradas. "Elas são resistentes à temperatura local, demandam cuidados simples e ficam ótimas em ambientes arejados”, explica Aline.

Como escolher

Espadas de São Jorge, Cactos e Zamioculcas
Espadas-de-são-jorge, cactos e zamioculcas (da esquerda pra direita) são espécies resistentes ao calor. Crédito: Divulgação

O jardinista Ramon Cussuol explica que existem plantas que gostam do calor, mas o sol diretamente nas folhas pode queimá-las. "E tem as que gostam e necessitam de sol diretamente sobre suas folhas”, destaca. Por isso, é importante conhecer as espécies e a incidência de sol no local da casa onde você pretende colocar a planta. “É necessário se atentar ao ambiente que cada espécie de planta gosta, indico pesquisar sobre elas e entender se suportam ou não o sol pleno ou o calor”, orienta Ramon.

Já em relação ao calor, para acertar na escolha, a dica é observar a espessura das folhas e a disponibilidade de rega. “Para suportar melhor o calor, recomendo plantas que são mais 'gordinhas', aquelas de folhas mais grossas, como suculentas, cactos, zamioculcas, espada-de-são-jorge, pacová e até orquídeas. Elas têm mais reserva de água para suportar o calor. As de folhas mais finas não armazenam tanta água e precisam de regas mais frequentes, até mais de uma vez ao dia, algumas como o lírio da paz”.

Dicas para plantar e regar

As regas são fundamentais para a sobrevivência da planta, mas, além delas, o que contém no vaso com a terra também influencia. Na hora de plantar, pode-se misturar alguns materiais no substrato que irão manter mais umidade ou fazer com que seque mais rápido. “Para plantas que gostam de mais água, acrescentamos ao substrato: húmus de minhoca, vermiculita e até fibra de coco, que vão manter uma umidade maior, ajudando a manter as plantas hidratadas por mais tempo”, diz o jardinista. Outra dica é usar materiais para cobrir o substrato, como uma camada de musgo ou casca de pinus que irão ajudar a diminuir a evaporação da água do solo.

Por outro lado, o profissional ressalta que algumas plantas, como cactos e suculentas, não gostam de substrato úmido, já que guardam bastante água dentro delas. “Para elas, misturamos areia ou pedras menores ao substrato para a água escoar com maior facilidade”, aconselha.

Quando o assunto é a rega, o melhor horário é no início da manhã até cerca de 09h, assim, elas passarão o dia hidratadas. “Não é indicado regar a planta nas horas mais quentes, principalmente se ela estiver no sol. Borrifar água nas folhas é uma dica infalível para manter as plantas bonitas e saudáveis no calor, principalmente as samambaias”, diz Ramon.

Cuidados ao viajar

Por conta das férias escolares, o verão também é a época em que muitas famílias aproveitam para viajar. Nesses casos, sem ninguém em casa para cuidar, como ficam as plantas? Ramon destaca ser preciso planejamento antes de passar os dias fora.

Ramon Cussuol

Jardinista

"Regar as plantas abundantemente nas horas que antecedem a viagem faz toda a diferença"

“Regar as plantas abundantemente nas horas que antecedem a viagem faz toda a diferença. Para plantas que gostam de mais água, caso estejam plantadas em vasos, agrupar os vasos ajuda a manter umidade. Isso porque a evaporação da água do substrato cria uma massa de umidade em volta do agrupamento, assim, uma ajuda a outra”, completa.

4 cuidados gerais no verão

Caso sua casa já tenha várias plantinhas que chegaram antes do verão, a Aline, da Floragem, salienta que as plantas respondem ao calor de forma parecida com a pele. “Elas perdem água com mais facilidade e pedem mais hidratação. No caso delas, nas folhas e no solo”, explica. A profissional deu algumas dicas de como mantê-las saudável neste período:

  1. 01

    Mais calma

    Regue devagar, assim você garante que a água seja melhor absorvida, evitando que ela vá direto pro fundo do pote.

  2. 02

    Observe se a rega é suficiente

    Mude seu cronograma de regas! Se no inverno você regava 1 vez por semana, talvez no verão sua plantinha precise de uma dose extra. Coloque o dedo na terra e veja se ainda tem umidade, sinta o peso do vaso e veja se as folhas estão mais caídas que o normal. Observe sua planta. 

  3. 03

    Reduza o tempo no sol

    Mude as plantas de lugar, de forma que elas recebam o sol da manhã ou do fim de tarde (mais levinho, por menos tempo).

  4. 04

    Cuide também das folhas

    Borrife água em todas as folhas e caule, de preferência quando o sol não estiver muito forte, assim elas conseguem absorver a água lentamente. Aproveite esse momento e limpe a poeira das folhas maiores com um pano macio, de leve.

decoracao

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.