ASSINE

Parlamento britânico tira de Theresa May controle sobre o Brexit

Emenda permite a deputados britânicos organizar votações que alteram plano do governo para saída da União Europeia

Publicado em 25/03/2019 às 21h59
A primeira-ministra britânica, Theresa May, adia votação do Brexit. Crédito: ANDREW MATTHEWS/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO APF
A primeira-ministra britânica, Theresa May, adia votação do Brexit. Crédito: ANDREW MATTHEWS/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO APF

O Parlamento britânico aprovou nesta segunda-feira (25), uma emenda que dá aos deputados controle sobre o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, em mais uma derrota da primeira-ministra Theresa May. A emenda permite organizar, nesta quarta-feira (27), uma série de votações sobre a forma que o Brexit deve ter: manutenção do mercado único, realização de um novo referendo e anulação da saída da UE, entre outras.

Na prática, a medida passa o controle do Brexit para o Parlamento britânico, alterando o acordo para a saída do Reino Unido da UE. Bruxelas já disse que não aceitará uma nova mudança no acordo firmado na semana passada.A proposta multipartidária, apresentada pelo conservador Oliver Letwin, foi aprovada por 329 votos a 302. Entre os que apoiaram a emenda estão três ministros de May, que pediram demissão nesta segunda-feira (25).

O governo era contra a emenda, que classifica como “um mau precedente”, pois pode pôr em xeque “o equilíbrio das instituições democráticas”. O líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, apoiou a medida e disse que o trabalho do governo é uma “vergonha nacional”. “Depois de dois anos de falhas e promessas não cumpridas, felicito o Parlamento por tomar as rédeas deste processo”, disse Corbyn. “Onde este governo falhou, este Parlamento terá sucesso.”

Segundo fontes citadas pela Reuters e pelo Guardian, May pretendia colocar o cargo à disposição caso os deputados aprovassem o acordo. A iniciativa de May seria uma tentativa de forçar os rebeldes de seu partido a rejeitar a medida e apoiar o plano do governo para o Brexit.

Analistas afirmam que a aprovação da emenda diminui ainda mais as chances de May conseguir aprovar seu plano para o Brexit e aumenta o risco de haver uma eleição geral para a escolha de um novo primeiro-ministro.Horas antes da votação, May falou no Parlamento e lamentou que os deputados não estivessem dispostos a apoiar o acordo que ela costurou na semana passada com os 27 países da União Europeia.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.