ASSINE

EUA vão retirar restrições a estrangeiros vacinados a partir de 8 de novembro

Medida vale para todos os países, inclusive o Brasil. País manterá a exigência de que o passageiro apresente um teste negativo de Covid-19 feito até 3 dias antes do embarque

Publicado em 15/10/2021 às 15h14
Aeroporto
O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA já havia dito que aceitaria estrangeiros vacinados com uma das seis vacinas aprovadas pela OMS. Crédito: Rudy e Peter Skitterians/Pixabay

Turistas estrangeiros completamente vacinados contra a Covid-19 poderão entrar nos Estados Unidos sem restrições a partir de 8 de novembro, anunciou nesta sexta-feira (15) o governo americano.

No início deste mês, o O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA já havia dito que aceitaria estrangeiros vacinados com uma das seis vacinas aprovadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) contra a Covid-19 -a Coronavac se inclui nessa lista.

A Casa Branca já havia anunciado na terça (12) que no começo de novembro acabaria com as regras destinadas à entrada por meio de fronteiras terrestres e por ferry dos estrangeiros que vêm do Canadá e do México.

Visitantes que ainda não se imunizaram continuarão a ser barrados nas divisas terrestres por México ou Canadá, que em 9 de agosto voltou a autorizar a entrada de americanos para viagens não essenciais.

Quem quiser entrar nos EUA por meio de voos terá de mostrar certificado de vacinação antes de embarcar, além de um teste de Covid com resultado negativo, exigência que não será requisitada a quem entrar por via terrestre.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.