ASSINE

10 dicas para motociclistas evitarem acidentes de trânsito

Pilotos devem lembrar que são sempre os mais vulneráveis em colisões; conduzir a moto de forma defensiva é a principal maneira de se proteger nas vias

Publicado em 26/04/2021 às 11h08
Motociclistas rodando no corredor formado por automóveis
Motociclistas geralmente circulam nos corredores formados pelos carros. Especialistas explicam que é preciso ter cuidado no trânsito. Crédito: Maurício Maranhão/Automotrix

Com a necessidade de fazer isolamento social para conter a propagação da Covid-19, é perceptível que houve um aumento na circulação de motoboys para garantir as entregas dos mais variados tipos de mercadorias via delivery. Quem está no trânsito no dia a dia percebe, inclusive, manobras arriscadas que alguns motociclistas fazem, na pressa, colocando a própria vida em risco. 

Como a motocicleta é a parte mais frágil em caso de colisão com outros veículos, é essencial o piloto adotar uma condução mais defensiva. Por isso, alguns hábitos podem diminuir os riscos de se envolver em acidentes. Veja a seguir 10 dicas práticas de como pilotar defensivamente e não fazer parte das trágicas estatísticas.

  1. 01

    Equipamentos em ordem

    Em caso de acidente, o equipamento de proteção pode fazer a diferença entre a vida e a morte do piloto e do garupa. O uso do capacete é fundamental e obrigatório. Ele não pode ficar folgado na cabeça, deve estar sempre bem afivelado e dentro do prazo de validade. Para reduzir ainda mais os riscos de lesão, é importante usar sempre botas, luvas, calças e jaquetas apropriadas. Esses itens completam o equipamento mínimo de proteção que todo motociclista deve vestir antes de sair de casa.

  2. 02

    Roupas de cores claras ou vivas

    O motociclista deve ter em mente que ele deve ser visto, seja de dia ou trafegando no período noturno. Por isso, é importante usar equipamentos de proteção de cor clara ou chamativa. É uma boa ideia optar por capacetes com cores forte, florescentes ou com branco. E usar, se possível, jaquetas de cores mais claras, com detalhes coloridos e que abusem das faixas refletivas.

  3. 03

    Fuja do “ponto cego”

    Em muitos acidentes, o motorista afirma que, simplesmente, não viu a motocicleta. Muitas vezes, isso pode ser verdade, caso a moto esteja no ‘ponto cego’, que significa uma área não coberta pelos retrovisores dos automóveis ou onde as colunas e outras partes do carro impedem a visão do motorista. Quando rodar ao lado de carros, caminhões ou ônibus, o motociclista deve levar em consideração que talvez esteja “invisível” e poderá levar uma “fechada” a qualquer momento. É fundamental ficar sempre no campo de visão do motorista. Se possível, olhar nos olhos do motorista, através do espelho lateral dos carros.

  4. 04

    Preste atenção aos motoristas “perdidos”

    Locais de tráfego intenso representam um grande risco ao motociclista. Nesses tipos de vias rápidas, há sempre muitos motoristas que estão de passagem e não conhecem bem a região. Muitos podem mudar de faixa, ou pegar uma saída, sem dar seta. Ao rodar em locais assim, o piloto deve reduzir um pouco a velocidade, evitar ultrapassagens desnecessárias e ficar atento aos outros veículos.

  5. 05

    Cuidado especial nos cruzamentos

    Um tipo de acidente de extrema gravidade e, infelizmente comum, acontece nas vias rápidas (avenidas e estradas) onde há pontos de conversão ou cruzamento. É recomendável diminuir a velocidade e avisar da sua aproximação por meio da buzina ou do farol alto. Ainda assim, é prudente reduzir a velocidade, já que o motorista pode estar desatento e cruzar na frente da moto.

  6. 06

    Pedestre no caminho

    O pedestre é o elo mais frágil no trânsito. Por isso, ao passar ao lado de ônibus e outros veículos altos, como SUVs e VUCs, fique atento mesmo se o trânsito estiver parado. Sempre existe o risco de “surgir” um pedestre entre os carros. Saídas de hospitais, igrejas e supermercados, por exemplo, exigem ainda mais cuidado, principalmente nos horários de pico. A única atitude capaz de evitar um acidente é rodar em velocidade reduzida e compatível com a via. Dessa forma, o motociclista ainda poderá fazer uma frenagem de emergência.

  7. 07

    Perigos no corredor

    No trânsito carregado dos grandes centros urbanos, em algum momento, o motociclista terá de circular no corredor formado entre os carros. Nessa situação, as chances de evitar um acidente diminuem muito, já que não há espaço para uma manobra evasiva. Por isso, não é prudente rodar o tempo todo no corredor. É melhor deixar essa opção para quando os carros estiverem realmente parados no trânsito ou em velocidade muito baixa. Não se deve abusar da velocidade e é importante manter a distância da moto à frente. E também é preciso ficar atento aos motoristas, já que muitos costumam mudar de faixa sem dar seta.

  8. 08

    Atenção ao semáforo

    Muitos acidentes graves com motociclistas acontecem em cruzamentos com semáforos. Primeiramente, porque uma colisão lateral atinge em cheio o motociclista e pode causar graves lesões e até o óbito. Caso veja o sinal ficar amarelo, o piloto deve reduzir a velocidade e parar! Quando o semáforo ficar verde, antes de acelerar, é bom certificar-se de que os outros veículos pararam. Uma fração de segundo pode salvar uma vida.

  9. 09

    Luzes para ver e ser visto

    A iluminação traseira da moto é fundamental para que os outros motoristas e motociclistas possam vê-lo na via. Além da iluminação da moto estar 100% em dia, é bom ficar atento aos retrovisores, pois o perigo pode vir por trás. Um motorista desatento, em alta velocidade, pode não ver a moto e causar um acidente. Uma dica importante é parar a moto nas laterais da pista em semáforos. Dessa forma, um motorista desatento tem espaço para desviar da moto, caso não a enxergue.

  10. 10

    Direção defensiva

    No trânsito, é mais inteligente assumir sempre uma postura defensiva. Não fazer manobras que possam colocar outras pessoas em risco. Não é uma boa política tentar adivinhar o que o motorista ou o pedestre está pensando. É sempre bom usar a razão e ficar atento com o movimento das pessoas e com o fluxo dos carros. Qualquer desatenção pode causar um acidente.

acidente automoveis motocicleta

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.