ASSINE

Nadadora resgatada ficou 2 minutos sem respirar e tem histórico de desmaios

Treinadora pulou na água antes dos salva-vidas e foi providencial para salvar a vida da atleta

Tempo de leitura: 3min
Publicado em 23/06/2022 às 11h51
Treinadora Andrea Fuentes agiu rapidamente para salvar atleta
Treinadora Andrea Fuentes agiu rapidamente para salvar atleta. Crédito: Marcelo Uva / Flickr

O resgate dramático de Anita Álvarez, atleta de nado artístico dos Estados Unidos, pela treinadora Andrea Fuentes marcou o quinto dia de disputas no Mundial de Esportes Aquáticos, em Budapeste, na Hungria. Apesar do grande susto, a competidora de 25 anos poderá retornar à piscina nesta sexta-feira (24). A decisão passa pela própria nadadora, que já sofreu anteriormente com desmaios parecidos com o que foi visto pelo público nesta quarta, quando chegou a ficar dois minutos sem respirar embaixo d'água.

"Já aconteceu isso com ela uma vez no ano passado, no torneio de qualificação para a Olimpíada do Japão, competindo com sua dupla no nado. Antes disso, teve problemas esporádicos com 'apagões' na água, mas nunca em competição oficial", disse Alyssa Jacobs, porta-voz da equipe americana que está em Budapeste. O susto foi grande. Ela está na final de sua modalidade e tomará a decisão de competir ou não.

Álvarez precisou ser socorrida na piscina principal após um quadro de exaustão ao término de sua apresentação no nado artístico. A competidora perdeu os sentidos e afundou na água, desmaiada. Ao notar que a atleta não voltava à superfície, a treinadora Andrea Fuentes não pensou duas vezes e saltou para dentro da pscina, de roupa e tudo, para resgatar Anita. Foram dois minutos de mjuita agonia até o salvamento.

"Fiquei assustada porque vi que ela não estava respirando ao sair da água, mas ela já está muito bem, a todo vapor", disse Fuentes ao jornal espanhol Marca, ressaltando que se jogou na piscina porque os salva-vidas não a atenderam imediatamente. Ela pediu socorro tão logo que percebeu algo errado, mas não foi entendida. Foi quando se atirou na água.

A treinadora acredita que Anita ficou pelo menos dois minutos sem conseguir respirar porque seus pulmões estavam cheios de água. Fuentes contou à rádio Rac1 que tentou acordá-la com um tapa no rosto, mas foi somente abrindo a sua mandíbula que a atleta americana vomitou água e retomou a consciência.

"Não vou me esquecer disso, não vivi muitas dessas experiências. Foi um grande susto para todos, embora não seja a primeira vez que acontece com ela", declarou a treinadora do time dos EUA. "(Anita) é uma atleta que gosta de ir ao limite, mas hoje ela passou por 20 cidades. Eu disse a ela para não fazer mais isso". Novos exames depois do Mundial de Esportes Aquáticos serão feito em Anita para descobrir os motivos de seus desmaios.

HISTÓRICO

Esta é a terceira vez que Anita Álvarez participa do Mundial de Esportes Aquáticos - tendo desmaiado também em Barcelona, no ano passado, durante as Eliminatórias para os Jogos de Tóquio. Ela representou os EUA na capital japonesa e também na Olimpíada do Rio, quando competiu ao lado de Mariya Koroleva, com quem foi nomeada Atleta do Ano do nado sincronizado americano, em 2016, e 2019, ao conquistar duas medalhas de bronze no Pan de Lima.

Veja também

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.