ASSINE

COB divulga os finalistas do prêmio de Melhor Atleta do Ano

Ana Marcela Cunha, Rayssa Leal e Rebeca Andrade disputam no feminino. Enquanto Hebert Conceição, Isaquias Queiroz e Italo Ferreira estão no páreo no masculino

Publicado em 11/11/2021 às 16h52
Ana Marcela Cunha, Rayssa Leal e Rebeca Andrade disputam no feminino. Enquanto Hebert Conceição, Isaquias Queiroz e Italo Ferreira estão no páreo no masculino
Ana Marcela Cunha, Rayssa Leal e Rebeca Andrade disputam no feminino. Enquanto Hebert Conceição, Isaquias Queiroz e Italo Ferreira estão no páreo no masculino. Crédito: COB/Divulgação

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou nesta quinta-feira (11) os atletas que concorrem ao troféu de Melhor Atleta do Ano do Prêmio Brasil Olímpico 2021. Medalhistas olímpicos nos Jogos de Tóquio, Ana Marcela Cunha (maratonas aquáticas), Rayssa Leal (skate) e Rebeca Andrade (ginástica artística), no feminino; e Hebert Conceição (boxe), Isaquias Queiroz (canoagem velocidade) e Italo Ferreira (surfe), no masculino, concorrerão ao prêmio máximo da festa de gala do esporte brasileiro. Os vencedores serão revelados no dia 7 de dezembro, em cerimônia no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju (SE). Em 2019, última edição do evento, os melhores do ano foram o ginasta Arthur Nory e a pugilista Bia Ferreira.

"Pela primeira vez no Nordeste, o Prêmio Brasil Olímpico celebrará a melhor campanha da história do país em Jogos Olímpicos. Tenho certeza de que será uma grande festa em homenagem aos atletas, técnicos e a todos que contribuíram para esse resultado memorável em Tóquio", afirmou o presidente do COB, o capixaba Paulo Wanderley. “O esporte olímpico brasileiro estará muito bem representado por qualquer um desses atletas que conquistar o troféu de Melhor Atleta do Ano. Os concorrentes são muito fortes e encantaram o país com a qualidade de suas performances em Tóquio”, completou.

O COB anunciou também o nome dos 51 melhores atletas em cada modalidade esportiva olímpica. Já os atletas que concorrerão ao prêmio Atleta da Torcida serão revelados no domingo (14) , quando será aberta a votação popular pela Internet.

O processo para a escolha dos indicados a Melhor Atleta do Ano e dos melhores das modalidades foi realizada por um colégio eleitoral formado por jornalistas, dirigentes, Comissão de Atletas do COB, patrocinadores, ex-atletas e personalidades do esporte.

O Prêmio Brasil Olímpico 2021 terá outras premiações, como a homenagem ao “Melhor Técnico” e a entrega do Troféu Adhemar Ferreira da Silva, destinado a personalidades do esporte que representem os valores que marcaram a vida e a carreira do saltador, como ética, espírito coletivo, eficiência técnica e física, respeito ao próximo e companheirismo. As novidades ficam por conta da criação de outras duas premiações: o Troféu TIM Transforma, para projetos que transmitam os Valores Olímpicos, e o Troféu Inspire, uma homenagem da Riachuelo às mulheres de destaque no Movimento Olímpico do Brasil.

PERFIS DOS CONCORRENTES AO TROFÉU DE MELHOR ATLETA DO ANO

  • Ana Marcela Cunha – Maratona Aquática 
    Eleita seis vezes a melhor atleta do mundo nas maratonas aquáticas, Ana Marcela compete em provas de águas abertas desde os 14 anos. Depois de um ciclo olímpico recheado de vitórias e resultados importantes, a brasileira confirmou o favoritismo e levou o ouro nos 10km da maratona aquática em Tóquio 2020. 

  • Rayssa Leal – Skate Street 
    Rayssa Leal brilhou na estreia do skate na competição mais importante do esporte mundial, a brasileira de apenas 13 anos conquistou a medalha de prata e se tornou a mais jovem atleta do Brasil, entre homens e mulheres, a subir ao pódio na história olímpica. 

  • Rebeca Andrade – Ginástica Artística 
    Rebeca Andrade fez história em Tóquio 2020. Conquistou o primeiro ouro da ginástica artística feminina (salto) e se tornou ainda a primeira mulher brasileira a conquistar duas medalhas numa mesma edição olímpica, já que havia conquistado a prata no individual geral. 

  • Hebert Souza – Boxe 
    Na final olímpica contra o atual campeão mundial, Hebert acertou um soco espetacular e nocauteou o adversário, conquistando a medalha de ouro e repetindo o feito de Robson Conceição nos Jogos Rio 2016. 

  • Isaquias Queiroz – Canoagem 
    Único atleta brasileiro na história a ter conquistado três medalhas em uma edição dos Jogos, no Rio 2016, Isaquias ainda buscava o ouro olímpico. A espera acabou nas águas de Tóquio após uma final em que deixou os adversários muito para trás. Agora ele tem duas pratas, um bronze e um ouro. 

  • Italo Ferreira – Surf 
    O primeiro campeão olímpico de surfe da história fez uma final emocionante nas águas da praia de Tsurigasaki, no Japão. Em uma das últimas ondas na disputa com Kanoa Igarashi, Italo teve a prancha quebrada devida a força do mar, que estava agitado por causa da passagem de um tufão.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.